Monday, 24 de June de 2019

CONCURSOS


Festa

Campeões na bola e na simpatia, jogadores alemães elogiam o Brasil; "escolha do país para sediar a Copa foi perfeita", d

14 Jul 2014

A Alemanha levantou a taça dentro de campo, mas também foi a campeã em simpatia na Copa do Mundo de 2014. E dois jogadores em especial mostraram carinho ainda maior com os brasileiros: o atacante Lukas Podolski e o meio-campista Bastian Schweinsteiger. Eles elogiaram o Brasil, a organização do torneio e a festa e hospitalidade promovida pelo povo.

“Foi um grande torneio aqui. É um grande país, um grande povo, por isso apoio as pessoas. As pessoas sempre nos acompanhando e dispostas a ajudar. Tivemos muitos fãs e nós curtimos estar aqui”, disse Podolski, que usou as redes sociais para interagir com o público, postando mensagens em português. “Eu escrevo em inglês e tenho uns amigos que traduzem”, completou.

Após o título, ainda no gramado do Maracanã, o artilheiro usou as redes sociais para postar uma foto em que recebe um beijo do companheiro de seleção Bastian Schweinsteiger. Outra foto famosa foi a que o atleta posa com a camisa do Flamengo, que tem o mesmo fornecedor de material esportivo da Alemanha e inspirou o uniforme reserva da equipe europeia.

Em tom de brincadeira, o atacante foi questionado se poderia jogar no clube carioca. “Quero ficar na Europa, mas no futebol você nunca pode dizer não”, afirmou, arrancado risadas dos jornalistas que aguardavam a saída dos jogadores do vestiário para o ônibus.

Trajeto que marcará apenas o início da festa ainda no Rio de Janeiro e que vai se estender pela Alemanha. A delegação retorna ao país nesta segunda-feira (14.07). “Os próximos dias serão para celebrar a Copa do Mundo no Brasil. Foi uma escolha perfeita da FIFA e agora temos o Mundial aqui. Mas, não terei muitos dias para celebrar, logo volto aos treinos no Arsenal. Voltaremos ao hotel. Eu não bebo. Retornamos à Alemanha e as férias começam, talvez no Rio”, comentou provocando mais risos.

Para Schweinsteiger, o título coroou o trabalho de uma geração, que caiu nas semifinais nas últimas duas edições da Copa do Mundo. “Absolutamente inacreditável. Fizemos grandes torneios no passado, mas agora finalmente conquistamos a Copa”, ressaltou. Ele também agradeceu a receptividade dos brasileiros. “Para nós foi incrível. As pessoas foram muito boas e respeitosas. Nós jogamos com esse público aqui hoje. Foi um torneio inacreditável não somente pelo titulo, ainda mais pelas pessoas daqui”. (Portal da Copa)

COMPARTILHE:


Confira também:


Opinião

Cenário político de Palmas: “aparentar ser ” e o “fazer de fato”

É fato que a campanha eleitoral de 2020 já começou. As pedras já estão se posicionando no tablado. Até o momento, de oficial mesmo, somente a candidatura à reeleição da prefeita Cinthia


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira