Friday, 24 de January de 2020

CONCURSOS


Recordes

Copa no Brasil tem 171 gols e iguala maior marca do torneio

15 Jul 2014

A 20ª Copa do Mundo chegou ao fim, mas ficará na história do torneio por vários motivos. Além da festa registrada fora das arenas, dentro de campo alguns recordes foram batidos. A começar pelo que o torcedor mais gosta: gols. Ao todo, o Mundial no Brasil teve 171 bolas nas redes, número que iguala ao torneio de 1998 na França, que registrava sozinho a maior marca de tentos até então. A média ficou em 2,67 gols por partida, a décima segunda de todas as edições da competição.

A Alemanha que se sagrou tetracampeã em 2014 foi quem mais contribuiu para o Mundial alcançar o recorde de gols. A seleção teve o ataque mais positivo, com 18 tentos anotados. Em seguida ficaram os ataques da Holanda (15), Colômbia (12) e Brasil (11). Por outro lado, Camarões, Honduras e Irã só mandaram a bola para as redes uma vez.

A Seleção Brasileira também ajudou, mas não da forma como o torcedor gostaria. O time de Felipão sofreu 14 gols e teve a defesa mais vazada do torneio. Este também foi o pior desempenho defensivo da história da equipe canarinho em Copas. A Costa Rica foi o país que menos sofreu gols, apenas dois em cinco partidas.


Marcas individuais
O artilheiro do Mundial foi o colombiano James Rodríguez, com seis gols anotados, o que rendeu ao jogador de 23 anos o prêmio Chuteira de Ouro. Em seguida vieram os atacantes da Alemanha Thomas Müeller (5); da Argentina, Lionel Messi, do Brasil, Neymar, e da Holanda, Van Persie, todos com quatro gols.

O jogador da Alemanha Miroslav Klose vazou duas vezes as metas adversárias, o suficiente para que ele se tornasse o maior artilheiro da história da competição. Com 16 gols, ele superou a marca anterior de Ronaldo Fenômeno (15), justamente contra o Brasil, na vitória de 7 x 1 nas semifinais. O resultado também foi a maior goleada da atual edição do torneio.

Ao entrar em campo na final, o atacante se tornou o segundo atleta que mais disputou partidas em Mundiais, 24 jogos, atrás apenas do compatriota Lothar Matthäus, que tem 25 jogos no currículo.

Outra marca individual, que durava 24 anos, foi ultrapassada no Brasil. O goleiro colombiano Faryd Mondragón se tornou o jogador mais velho a disputar uma Copa, com 43 anos e três dias, ao entrar em campo na vitória de seu país por 4 x 1 sobre o Japão, em 24 de junho. Ele superou o camaronês Roger Milla.


Campeões
Após a campanha vitoriosa, a Alemanha superou o Brasil no número de gols e de presenças em finais de Copas. Os alemães chegaram à oitava decisão, tendo vencido em quatro oportunidades (1954, 1974, 1990 e 2014) e ficado com o vice em outras quatro (1966, 1982, 1986 e 2002). Apesar de ter uma conquista a mais, cinco (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002), o Brasil chegou sete vezes à final, já que foi vice em duas ocasiões (1950 e 1998).

O ataque mais positivo da história das Copas pertencia ao Brasil até o confronto com a Alemanha pela semifinal, mas com o resultado no Mineirão e com o gol de Götze contra a Argentina na final, os alemães passaram à frente: 224 gols contra 221 dos brasileiros. (Portal da Copa)

COMPARTILHE:


Confira também:


ABDE

Agências de fomento do Tocantins e outros nove estados passarão a ter recursos do Fungetur para impulsionar o turismo

São financiáveis obras civis, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos, bem como a aquisição de máquinas e equipamentos e capital de giro


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira