Monday, 19 de November de 2018

ECONOMIA


Economia

FIETO lança Estudo das Principais Cadeias Produtivas do Estado nesta quarta-feira, 05/09, em Palmas

04 Sep 2018    10:31

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO), Roberto Pires, lança nesta quarta-feira, 05/09, o Estudo das Potencialidades das Principais Cadeias Produtivas do Tocantins realizado com o apoio do Governo do Estado. O lançamento acontece no Tuagê Eventos em Palmas, a partir de 19:30, voltado às instituições apoiadoras e empresários. Coordenado pela FIETO, o estudo foi elaborado com recursos financeiros do Fundo de Desenvolvimento Econômico (CDE).

Na cerimônia serão entregues os cinco primeiros cadernos que trazem os dados das cadeias de soja e milho, piscicultura, carne bovina, arroz e silvicultura ao representante do Governo do EstadoOutras três cadeias estão com o estudo em fase de consolidação: lácteos, suinocultura, avicultura. A cadeia de fruticultura será incluída.

O estudo traz diagnósticos das cadeias, análise de mercado, características gerais, custo de produção, forças e fraquezas, situação interna, entre outras. O objetivo principal é apontar medidas para ampliar tanto a produção como a organização de estratégias que desenvolvam a indústria da transformação.

Em sua elaboração, conduzida pela empresa Markestrat, foram realizadas etapas de diagnósticos interno e externo, análise de bancos de dados, relatórios e entrevistas com diversos agentes da cadeia, tais como produtores, associações e cooperativas e sindicatos. Segundo o professor, as cinco primeiras cadeias estudadas podem gerar, juntas, R$ 15 bilhões a mais nos próximos dez anos para o estado.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

13

PARABÉNS!
PARABÉNS!

13

BOM
BOM

19

AMEI!
AMEI!

26

KKKK
KKKK

15

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

10

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

11

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

fieto cadeias produtivas

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Saúde

Médicos formados no exterior tentam validar diploma no Brasil

No último dia 14, o governo de Cuba informou que deixará de fazer parte do programa Mais Médicos.

Tocantins

ATM diz que há enorme preocupação diante da saída dos médicos cubanos

De acordo com a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), atualmente são 8.500 médicos cubanos atuando na Estratégia Saúde da Família e na Saúde Indígena no Brasil.




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira