Wednesday, 03 de June de 2020

ESPECIAL


Gravidez Precoce

A adoção como boa alternativa

07 Aug 2008

Muitas adolescentes não conseguem assimilar psicologicamente que são mães. De acordo com especialistas, é nessa hora que elas não sabem como fazer e a quem recorrer.

Palmas é uma cidade onde chegam pessoas de toda parte do País, e nesse quadro enquadram-se aquelas adolescentes do interior de vários estados que vêm a procura de emprego. Como estão distantes dos pais acabam se envolvendo em relacionamentos sem compromisso e levianos; a gravidez acaba sendo uma conseqüência inevitável. O medo de assumir para os pais a gravidez e a maternidade acaba levando a situações extremas: o abandono de bebês em portas de hospitais, residências e até mesmo no lixo.

A adoção é uma alternativa eficaz para quem não quer o filho, bem como para os casais que não podem tê-los. A promotoria da Infância e Juventude é a porta de entrada para os dois casos. A orientação que as adolescentes recebem dos promotores, psicólogos e assistentes sociais é de que a criança deve ficar no lar biológico. As equipes da promotoria fazem todo um trabalho com a mãe adolescente e quando percebem que elas realmente não possuem condições financeiras ou psicológicas, aí sim começa a segunda parte que é a adoção.

Qualquer casal pode se manifestar como interessado na adoção, porém, os candidatos precisam passar por um vasto estudo social, onde alguns critérios são exigidos. O estudo social é avaliado in loco. Entre a avaliação está a harmonia conjugal, estado emocional equilibrado e moral familiar adequada. A condição financeira do casal não é prioridade para adoção e, às vezes, por falta de esclarecimentos muitos casais deixam de procurar a Promotoria da Infância e Juventude.

 


Informações

Centro de Atendimento a Criança e ao Adolescente

Endereço: ACNO - 1 conj. 2 lt. 37

Atendimento: segunda a sexta, das 13h às 18h

Telefone: 218.3561


Procedimentos para Adoção:

Preencher cadastro e depois passar por um estudo social

Todo o processo é gratuito

Qualquer casal pode se inscrever


Artigo 214, do Código Civil:

A idade mínima estabelecida para o casamento é de 16 anos

O casamento é permitido a menores de 12 e 16, desde que sejam vítimas de crimes contra os costumes - sedução, rapto e estupro - neste caso, o casamento evita o cumprimento de pena do companheiro.

Embora o casamento seja permitido pelo Código nestes casos, há necessidade ainda de autorização judicial.

COMPARTILHE:


Confira também:


Operação Polícia Federal

Polícia Federal investiga fraudes em contratos públicos firmados para aquisição de máscaras de proteção facial

O nome da Operação “Personale”, que em italiano significa “pessoal”, faz alusão ao interesse pessoal de alguns em detrimento ao interesse público. Além disso, o vocábulo “persona” em latim originalmente significava máscara.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira