Palmas, 22/01/2018

Especial

Trânsito

Dia em Memória às Vítimas de Trânsito contou com a presença de motociclistas durante evento no Parque Cesamar

  • Segundo dados do PVT, 70% dos acidentes graves e fatais, envolvem motociclistas

Luciana Pires

Dia em Memória às Vítimas de Trânsito contou com a presença de motociclistas durante evento no Parque Cesamar



Redação Sesmu
 
O Parque Cesamar foi o local escolhido para a Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana, em parceria com o Projeto Vida no Trânsito (PVT), fazer um momento de reflexão e homenagens às 33 vítimas perdidas no trânsito de Palmas neste ano de 2017. O ato reuniu motociclistas e a sociedade em geral na tarde deste domingo, 19.

Motociclista, integrantes dos motoclubes de Palmas, se reuniram em frente ao bolsão de estacionamento da ATM e foram em "motoada" até o Cesamar, um gesto pedindo que a violência no trânsito precisa ter um fim. Segundo dados do PVT, 70% dos acidentes graves e fatais, envolvem motociclistas.

O representante do motoclube Viver Para Rodar, Nilo Rogers, destacou que "sempre é válido quando há algum evento desse porte, para mostrar que a segurança no trânsito é importante. Principalmente para nós motociclistas, somos o maior índice de acidentes fatais, então sempre que há eventos assim, fazemos questão de participar".

No Parque Cesamar, a homenagem começou com uma apresentação da banda Mirim da Guarda Metropolitana, diante de cruzes fixadas no jardim, para lembrar as vidas perdidas no trânsito.

O gerente de Educação para o Trânsito, Celestino Pessoa,  ressaltou a importância desse dia para a conscientização da população para um trânsito mais seguro. "Esse evento veio com o objetivo de mostrar que todos nós, motoristas, ciclistas, motociclista, temos que rever nosso comportamento, mudar a atitude, para que tenhamos, enfim, um trânsito mais seguro".

Dados

O Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito é lembrando no terceiro domingo de novembro. Em 2017, já foram registradas 33 mortes no trânsito, 66 acidentes graves e 840 leves. 
 
Edição: Lorena Karlla


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus