Wednesday, 15 de July de 2020

ESPECIAL


Meio Ambiente

Naturatins irá prorrogar por mais um ano a proibição de pesca no Rio Caiapó

11 Mar 2020
Naturatins irá prorrogar por mais um ano a proibição de pesca no Rio Caiapó

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) vai prorrogar por um ano a suspensão da pesca no trecho do Rio Caiapó, da ponte localizada na TO-442, divisa entre os municípios de Araguacema e Caseara, até a foz do Rio Caiapó, afluente do Rio Araguaia.  A portaria n° 124 do Instituto, que proibiu a pesca no trecho nos últimos três anos, vence no próximo 10/04. O objetivo da proibição é garantir o repovoamento de peixes na região, uma vez que o local é considerado um importante berçário para várias espécies.

A decisão de manter a suspensão da pesca foi tomada na última sexta-feira, 6, após apresentação dos dados de produção da pesca referentes ao ano de 2019, feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), durante reunião dos parceiros do Projeto Propesca, em Araguacema. A apresentação mostrou dados de produção mensal de peixes, espécies capturadas e a renda que a pesca gerou nos municípios da região no ano passado.

O Propesca é um projeto da Embrapa e no Tocantins é coordenado pela Embrapa Pesca e Aquicultura.  O pesquisador Adriano Prysthon explica que o ano de 2019 foi de coleta de informações e que o objetivo é proporcionar a possibilidade da comunidade enxergar a importância da pesca do ponto de vista produtivo, comercial, ambiental e da segurança alimentar. 

Durante a reunião, os pescadores solicitaram que o Naturatins prorrogue a proibição da pesca, inclusive na modalidade amadora, prevista na Cota Zero (pescar e comer no local até 5 Kg de peixe). Mas, para garantir a sustentabilidade econômica das comunidades abrangidas pela proibição, eles querem a liberação da pesca esportiva (pesque e solte), como forma de alavancar as atividades turísticas da região.

O presidente do Naturatins, Sebastião Albuquerque, informou que o órgão vai prorrogar por mais um ano a suspensão da pesca naquele trecho do Rio Caiapó. Quanto ao pedido de liberação da pesca esportiva, Albuquerque compreende que a atividade pode ser uma alternativa interessante, que protege os peixes e ao mesmo tempo gera renda para os pescadores.

O gestor disse também que não vê impedimento aparente, desde que a atividade seja feita com o acompanhamento de guias devidamente licenciados pelo órgão ambiental. “Entretanto, a decisão final sobre a questão deverá ser tomada após análise de informações técnicas, que embasaram a nova portaria”, contemporiza.

Albuquerque lembra que a portaria do Acordo de Pesca visa garantir o aumento da população das espécies locais, bem como a sobrevivência de famílias de pescadores que têm nesta atividade o único meio de adquirir renda.

Como o objetivo principal é construir estratégias e alternativas para solucionar a escassez do pescado na região que compreende as colônias de pescadores artesanais do referido trecho do Rio Caipó, o presidente pretende reunir a equipe técnica do Instituto e avaliar à possibilidade da regular a pesca esportiva no trecho em questão.

COMPARTILHE:


Confira também:


Jalapão

Governo do Tocantins adia reabertura do Parque Estadual do Jalapão

Decisão foi anunciada nessa segunda, 13, pelos secretários Tom Lyra e Edgar Tollini

Pandemia

Tocantins registra 416 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 15.723 casos no total, destes, 9.823 pacientes estão recuperados, 5.633 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 267 pacientes foram a óbito.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira