Tuesday, 12 de November de 2019

ESTADO


Araguaína

Conselho Tutelar preocupado com casos de violência entre menores

24 Jun 2008

O alto índice de casos de violência entre menores em Araguaína vem despertando a preocupação do Conselho Tutelar da cidade. Só no segundo semestre de 2007, foram 202 notificações. Destas, 101 casos eram de rebeldia de filhos contra os próprios pais, segundo o Conselho Tutelar.

Essa constatação está preocupando o Conselho, que confirma também aumento dos casos de maus tratos e de abusos sexuais, o que tem levado o órgão a buscar novas medidas educativas, assim como novas ações junto a entidades como o Ministério Público, a Secretária de Ação Social e Juventude e o Juizado da Infância e Juventude.

De acordo com Manoel de Jesus Silva Ramos, coordenador do Conselho Tutelar de Araguaína, a primeira providência tomada pelo órgão é constatar a violação, para, em seguida, aplicar medidas de proteção. “Em seguida, identificamos o autor para denunciar ao Ministério Público e ao Juizado da Infância”, informa.

Segundo ele, o retorno tem sido imediato e, após fazer esse procedimento, a criança fica sob tutela do Poder Judiciário.

O conselheiro esclarece que há casos difíceis de serem resolvidos, como os que envolvem crianças que estão doentes de Calazar e necessitam de sangue. “Há caso de pais evangélicos que não permitem a doação”, afirmou.  

Para Ramos, o aumento do consumo de bebidas alcoólicas tem contribuído para ampliação da prostituição e do consumo de drogas. “Esse problema deve ser visto com mais atenção pelos órgãos competentes, o consumo de drogas como CRAC só aumenta na cidade”, alertou.

O conselheiro, que coordena pela segunda vez o órgão, acredita que, para combater o problema, precisam ser formadas correntes com outras entidades. “Temos que formar redes de serviço e ações com entidades para agir diante disso”, afirmou.

 

Políticas Públicas

Para Ramos, por mais que se realizem ações para combater a violência entre crianças e adolescentes, os resultados não serão suficientes para sanar os problemas. Isso porque, na avaliação do conselheiro, “as políticas públicas não são bem aplicadas”, o que prejudica o trabalho. “Ainda não priorizam a efetivação de políticas públicas eficientes para o jovem, para criança e adolescente”, pontuou.

 

Serviço:

Conselho Tutelar de
Araguaína: 5 conselheiros
Dados do 2º semestre de 2007

Visitas:
302 e 2002 notificações

Rebeldia: 1001

Maus tratos: 42

Abandono por
parte dos pais: 45

Atendimento para
abrigos: 96

Solicitações do MP: 51
Fonte: Conselho Tutelar

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

Números do câncer infantojuvenil em todo Brasil alertam para o diagnóstico precoce

Instituições de todas as regiões realizam ações para o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil (DNCCI), comemorado dia 23

Dpvat

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

A MP extingue também o Seguro de Danos Pessoais Causados por Embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não (DPEM).




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira