Tuesday, 23 de October de 2018

ESTADO


Pluralidade

De oposição, chapa “Renova Sisepe” tem 40% de representatividade feminina

07 Mar 2018    12:06
De oposição, chapa “Renova Sisepe” tem 40% de representatividade feminina Ana Cibele, da chapa 3 Renova Sisepe, durante reuniões e conversas com servidores em diversas secretarias e autarquias do governo do Estado

A Chapa 3 “Renova Sisepe: pela Moralização e Direitos do Servidor” já é vencedora em termos de representatividade feminina. Isto porque de 40% da chapa é composta por mulheres engajadas em provocar mudanças profundas no Sisepe-TO (Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins) e lutar por melhorias à categoria. Dos 37 integrantes da chapa, 15 são mulheres.

“É a primeira chapa sindical no Tocantins que faz uma composição paritária com 40% do gênero feminino. Isso é muito importante, é histórico. Na história do Sisepe apenas uma mulher nesses anos todos galgou o cargo de presidente. Agora, com apoio não só das servidoras, mas dos servidores em geral, será a segunda vez, e a composição da chapa vem com maior participação feminina. Se fizermos um levantamento de todos os sindicatos mais antigos, certamente conseguiremos comprovar isso”, destaca Ana Cibele Ferreira Chaves, candidata a presidente do Sisepe pela Chapa 3, única de oposição a atual gestão – o continuísmo se dividiu e apresentou dois candidatos na disputa.

No edital de divulgação das chapas registradas nessas eleições, é possível constatar que a Chapa 1, do atual presidente Cleiton Pinheiro (que busca o quarto mandato), tem apenas 11% de representação feminina com 4 mulheres em sua composição e 33 homens. Já a Chapa 2, de Marcos Roberto Santos, ex-aliado de Cleiton Pinheiro, é composta por 29 homens e apenas 8 mulheres, o equivalente a 21%.

“Se atentarmos para a representatividade feminina nos dois últimos mandatos veremos sempre quatro mulheres participando da gestão. Praticamente um cumprimento de cotas. Sabemos que o universo feminino no funcionalismo público estadual é vasto, por isso, a participação feminina à frente do Sisepe deve ser maior”, complementa Ana Cibele, ao ressaltar que paridade só ocorre com ações concretas e espaço de gestão igualitário.

Representatividade

Outro ponto importante de representatividade que merece destaque é o fato de a chapa ter em sua composição, servidores públicos de 14 secretarias diferentes, tanto de Palmas como do interior do Estado. “Isso demonstra a expressiva representatividade e participação dos servidores que tem o desejo mudança. Ou seja, servidores que não se sentem representados pela atual gestão e que querem que o Sisepe diga não à inércia e volte a lutar pelos direitos dos servidores”, explica.

Eleição

A eleição para nova diretoria do Sisepe-TO para o quadriênio 2018-2022 está marcada para 17 de março, com urnas em Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto Nacional e Taguatinga. A chapa Renova Sisepe é a única que é oposição a atual gestão e defende mudanças como o fim da reeleição e a redução da verba de representação (salários) da diretoria em no mínimo 50% - atualmente o presidente do Sisepe recebe 15 salários mínimos por mês, mais de R$ 14,3 mil. Essas propostas, junto com a viabilização de um convênio para oferecer um plano de saúde próprio aos filiados do sindicato, foram registradas em cartório.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

49

PARABÉNS!
PARABÉNS!

49

BOM
BOM

46

AMEI!
AMEI!

52

KKKK
KKKK

54

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

51

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

39

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Eleição Sisepe Mulheres

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Saúde

Bolsonaro e Haddad divergem sobre Mais Médicos e SUS

Conheça as propostas dos candidatos para a saúde


  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira