Wednesday, 17 de July de 2019

ESTADO


Interior

Justiça Federal determina o bloqueio de bens do Prefeito de Ipueiras

30 Apr 2018    22:17    alterado em 30/04 às 22:17
Divulgação Justiça Federal determina o bloqueio de bens do Prefeito de Ipueiras Atendendo a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça Federal determinou a indisponibilidade de bens do prefeito de Ipueiras/TO, Caio Augusto Siqueira de Abreu Ribeiro, devido a indícios de desvio de recursos públicos federais repassados pelo F

Atendendo a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça Federal determinou a indisponibilidade de bens do prefeito de Ipueiras/TO, Caio Augusto Siqueira de Abreu Ribeiro, devido a indícios de desvio de recursos públicos federais repassados pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) ao município para a construção de uma Escola de Educação Infantil, durante o mandato 2009-2012.

Além do prefeito, integravam o esquema de corrupção o então secretário de finanças, Antônio Alves Martins Alves Filho, os empresários Hugo da Rocha Silva e Weder Márcio da Silva Santos, controladores da HW Construtora LTDA, e os engenheiros Valdeci Elvis Correa e Antônio Belo da Silva.

A decisão foi proferida em ação de improbidade administrativa ajuizada pelo MPF contra os envolvidos, e tem como objetivo garantir eventual ressarcimento dos cofres públicos e pagamento de multas civis em razão de atos de improbidade administrativa praticados pelos envolvidos.

O MPF identificou que a empresa HW Construtora Ltda foi escolhida mediante licitação fraudada, e além de ser constituída em nome de “laranjas”, não possuía capacidade operacional para a execução de obras públicas.

Também foi constatado pagamento superior à obra executada. Apenas 22,14% foram executados, mas 48,89% do total foram pagos. Além disso, foram encontrados na construção erros de engenharia insanáveis, que demandariam, para sua correção, a demolição de tudo que já foi executado e o reinício das obras.

Em razão dos indícios apresentados, e com o objetivo de resguardar o resultado de eventual condenação, a Justiça Federal determinou o bloqueio de bens e valores dos requeridos até o limite de R$ 857.898,93 (oitocentos e cinquenta e sete mil, oitocentos e noventa e oito reais e noventa e três centavos).

Deste montante, R$571.932,62 atingem cada um dos requeridos, individualmente, e visam garantir o pagamento de eventual multa civil. Os outros R$ 285.966,31 correspondem ao valor do prejuízo aos cofres públicos, e devem ser arcados conjuntamente pelos envolvidos.

Na decisão, a Justiça Federal registrou o descaso dos envolvidos na condução da máquina pública em setor de especial importância para o desenvolvimento da sociedade, que é a educação básica e infantil.

O MPF pede na ação de improbidade que sejam aplicadas aos réus as sanções do art. 12, II e III, da Lei de Improbidade Administrativa (Lei nº 8.429/92). Nesse caso, as penas incluem perda da função pública (se houver) e dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio; ressarcimento ao erário; suspensão dos direitos políticos; pagamento de multa civil; proibição de contratar com o poder público e dele receber benefícios.

Cabe recurso em face da decisão que decretou a indisponibilidade.

COMPARTILHE:


Confira também:


Entrega de Títulos

Wanderlei Barbosa entrega títulos definitivos de imoveis aos moradores da região norte de Palmas

Moradores da região norte de Palmas comemoram recebimento de títulos definitivos de imóveis

IML

Em apenas 5h, peritos do IML do Tocantins identificam cadáver carbonizado pela arcada dentária

Procedimento realizado na capital identificou corpo de vítima de incêndio na região Sudeste do Tocantins a partir do confronto entre arcada dentária e prontuário odontológico.


TJTO

Juíza determina que o Estado e o município de Palmeirópolis forneçam, em 10 dias, remédio contra hanseníase a paciente

O descumprimento da sentença acarretará em multa diária de R$ 1mil (individualizada em R$ 500,00 para cada uma das partes requeridas - Estado e o Município) e limitada a R$ 30mil


Formação

Unitins traz Viviane Mosé para evento de qualificação de professores

Professora há mais de 30 anos, a palestrante é reconhecida nacionalmente pela atuação na área educacional


Luto

Morre a Auditora Fiscal Elizabeth Leda, aos 73 anos


Norte do TO

Polícia Civil prende mais um suspeito de participar de homicídio de adolescente em Araguaína


Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira