Palmas, 17/01/2018

Estado

Drogas

Pesquisa da Unitins constata que álcool, medicamentos e cigarro são as drogas mais consumidas no Tocantins

  • Levantamento traz perfil socioeconômico de usuários de álcool e outras drogas no Tocantins

Loise Maria

Pesquisa da Unitins constata que álcool, medicamentos e cigarro são as drogas mais consumidas no Tocantins



Charlyne Sueste/Ascom Unitins
 
Uma pesquisa realizada pela Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) revelou que a droga mais consumida no Tocantins é o álcool; em segundo lugar aparece o uso de medicamentos e em terceiro o uso de cigarro. Os dados foram coletados e computados nos últimos quatro anos e buscava traçar o perfil socioeconômico dos usuários de álcool e outras drogas no estado.
 
Nesta quinta-feira, 23, o relatório final dessa pesquisa foi entregue pela reitora Suely Quixabeira ao governador Marcelo Miranda, ao secretário de Cidadania e Justiça, Cel. Glauber de Oliveira, e ao ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, durante a abertura do Congresso de Políticas sobre Drogas na Contemporaneidade, no auditório do Tribunal de Justiça.
 
Com consultas a domicílio em 69 municípios tocantinenses, todos com mais de 5 mil habitantes, a pesquisa foi coordenada e executada pela Unitins, sendo contratada pela Secretaria de Cidadania e Justiça (Seciju). Ao todo foram entrevistadas 12 mil pessoas mais 136 representantes de instituições pesquisadas, como Secretarias de Assistência Social, de Saúde e de Segurança Pública. Para a coleta dos dados foram definidas oito microrregiões e o relatório apresenta dados de cada uma.
 
O relatório final foi apresentado aos mais de 500 inscritos do Congresso no auditório da Escola Superior de Magistratura do Tocantins (Esmat) pela coordenadora da pesquisa, Alessandra Ruita, que destacou o empenho da Universidade para realizar o levantamento da forma mais eficiente possível, inclusive com treinamento aos agentes de saúde para que não influenciassem as respostas dos participantes.
 
O relatório completo pode ser acessado neste link


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus