Tuesday, 18 de September de 2018

Tuesday, 18 de September de 2018

ESTADO


Contração de servido

PRE recorre ao TSE contra decisão que livra Marcelo Miranda de multa

25 Aug 2009

A Procuradoria Regional Eleitoral do Tocantins interpôs recurso especial ao Tribunal Superior Eleitoral contra acórdão do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins que deixou de aplicar ao governador Marcelo Miranda (PMDB) multa prevista no art. 73, § 4º, da Lei nº 9.504/97, em razão da contratação de mais de 21.000 servidores, sem a prévia realização de concurso público, em 18/08/2008, período vedado pela Lei das Eleições.

Para o Ministério Público Eleitoral, a contratação dessa imensa quantidade de servidores teria beneficiado a candidatura de Nilmar Gavino Ruiz (DEM) e Evandro Gomes Ribeiro (PMDB) aos cargos de prefeita e vice-prefeito de Palmas, "a qual foi expressamente apoiada pelo governador".

O TRE/TO, ao julgar recurso interposto pelo Ministério Público Eleitoral, entendeu que a nomeação dos mais de 21.000 servidores comissionados não teve o intuito de beneficiar os candidatos aliados ao governador Marcelo Miranda, e sim contratar de volta os servidores exonerados devido à decisão do STF na ADIN 3.232, para manter funcionando serviços públicos essenciais. Ademais, a Corte Regional não vislumbrou, no ato, potencialidade para desequilibrar o resultado do pleito.

No recurso especial dirigido ao Tribunal Superior Eleitoral, a Procuradoria Regional Eleitoral sustenta que a nomeação dos servidores em pleno período eleitoral e há menos de três meses das eleições municipais, além de burlar a decisão do Supremo Tribunal Federal na ADIN 3.232, que declarou inconstitucional todos os decretos que criaram cargos em comissão na vigência da Lei Estadual n. 1.124/2000, teve, sim, potencialidade de influir no resultado das eleições, afetando a igualdade de oportunidade que deve prevalecer entre os candidatos.

Na visão do Ministério Público Eleitoral, as contratações são "flagrantemente inconstitucionais, pois, a maior parte dos mais de 21.000 servidores comissionados não foi contratada para exercer cargos de direção, chefia e assessoramento, o que contraria o disposto no art. 37, V, da CF". Além disso, garante o MPF, como o governador participou ativamente da campanha Eleitoral de Nilmar Ruiz e Evandro Gomes, "seus atos certamente influenciaram na campanha destes, causando desequilíbrio na igualdade do pleito".

O art. 73 da Lei 9.504/97 veda, nos três meses que antecedem as eleições, a nomeação de servidores na circunscrição do pleito e impõe aos responsáveis pelo seu descumprimento, multa de cinco a cem mil UFIR, bem como a suspensão imediata da conduta vedada. Daí porque conclui a PRE/TO em seu recurso que deve ser reconhecida a prática de conduta vedada e aplicada a multa de cem mil UFIR ao governador Marcelo Miranda, haja vista que 'a nomeação de mais de 21.000 servidores para ocupar cargos na Administração do Estado do Tocantins, sem que tivessem sido aprovados em concurso público, e há menos de três meses das eleições municipais, beneficiou a campanha dos candidatos a prefeito e vice-prefeito da capital do Estado, Palmas/TO, apoiados expressamente pelo Governador do Estado do Tocantins'. A Procuradoria Geral do Estado informou que irá levar ao TSE os mesmos argumentos apresentados ao TRE.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

0

PARABÉNS!
PARABÉNS!

0

BOM
BOM

0

AMEI!
AMEI!

0

KKKK
KKKK

0

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

0

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

0

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Declaração Polêmica

Kátia Abreu comenta declaração polêmica de vice de Bolsonaro

“De onde saiu esse homem meu Deus do céu. Criei 3 filhos sozinha como milhares de mulheres de mulheres no Brasil”, indaga Kátia.

Cirurgias

Saúde realiza mutirão de cirurgias do aparelho digestivo e reduz fila de espera

A dona de casa Edilene Brito Gonçalves, de Pindorama, aguardava há um ano e dois meses a cirurgia de hérnia.



Carlesse

Amastha tenta confundir população mostrando caso da gestão de Marcelo Miranda em seu programa

No programa eleitoral, Amastha utiliza o depoimento da mãe da criança, Fabiana Evangelista Ferreira, para jogar a culpa do ocorrido no recém-eleito Governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), que na época do ocorrido era deputado estadual.


Campanha

No desespero, Amastha usa hospitais municipais para criticar Carlesse e tem propaganda suspensa pela Justiça

Constatadas as irregularidades, o magistrado determinou a imediata suspensão da veiculação da propaganda de Amastha e estipulou multa diária de R$ 10 mil por inserção.


Irrigação

Carlesse fortalece projetos de irrigação São João e Manuel Alves com investimentos de mais de R$ 12 milhões

Além disso, o Governo do Tocantins autorizou o Consórcio Dianópolis a reiniciar as atividades de construção das obras complementares de drenagem no canal CP1 e nos setores hidráulicos da área piloto do Aproveitamento Hidroagrícola do Rio Manuel Alves.


Educação

Bernadete é a segunda candidata ao governo do Tocantins a firmar compromisso com a educação


Jalapão

Carlesse garante que vai melhorar qualidade de vida no Jalapão com infraestrutura e fortalecimento da cultura e do turismo


Ponto de vista

O necessário tempo para as relações


Consumidor

Núcleo do Procon de Paraíso do Tocantins é aberto com estrutura moderna


Palmas

Colégio Interação promove noite de pizza e momento de confraternização para pré-vestibulandos


Educação

Projetos são classificados para o prêmio Professores do Brasil



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira