Sunday, 27 de May de 2018

Sunday, 27 de May de 2018

ESTADO


Segurança

Unidades prisionais terão Grupos Táticos Internos para maior segurança nas rotinas

17 Apr 2018    17:03
Tom Lima/Secom Unidades prisionais terão Grupos Táticos Internos para maior segurança nas rotinas Grupo irá participar da tomada de pavilhões para procedimentos diários, revistas de celas e contagem de presos

Todas as unidades prisionais do Tocantins passarão a contar com um Grupo Tático Interno (GTI). Uma das atribuições do GTI será participar da tomada de pavilhões para procedimentos diários, principalmente nas revistas de celas e contagem de presos.

Segundo o secretário de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), coronel Glauber de Oliveira, à qual o Sistema Penitenciário (Sispen) é vinculado, “a realização de ações pontuais é estratégia fundamental para a consolidação de uma política de segurança do ambiente carcerário, articulando-se com as questões de segurança pública e direito humanos”.

Portaria que institui o GTI foi publicada no dia 12 deste mês no Diário Oficial do Estado (DOE), considerando a necessidade de intervenções táticas em razão de eventos de subversão quem venham a ocorrer nas unidades prisionais. O GTI será composto por servidores do Sispen. Cada plantão terá equipes denominadas de Alfa, Bravo, Charlie e Delta.

São requisitos mínimos para participar do processo seletivo para compor o GTI, ser servidor efetivo do Sistema, e excepcionalmente os contratados temporariamente, desde que preencham requisitos, como comprovação da realização de curso básico de manejo de armamento ou ser ex-integrante das forças de segurança pública (Polícia Militar, Polícia Civil, Exército e outros).

Outras atribuições

Fazem parte das atribuições do GTI, manter a ordem e a disciplina durante os procedimentos, operações ou intervenção, preservando a segurança dos segregados, dos demais servidores do Sispen, de outras instituições que acessam as unidades prisionais e do patrimônio público. Além disso, o GTI deve promover reforço ostensivo por meio de rondas no interior e no exterior das unidades prisionais.

As equipes dos GTIs também devem auxiliar a Escola Superior de Gestão Penitenciária (Esgepen), quando solicitadas, na formação e na qualificação dos demais servidores do Sistema Penitenciário ou de outras instituições parceiras interessadas.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

20

PARABÉNS!
PARABÉNS!

21

BOM
BOM

21

AMEI!
AMEI!

18

KKKK
KKKK

18

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

14

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

15

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

segurança presidios estado

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Crise

Soluções para a greve impactam 2019, dizem especialistas

A equipe econômica discorda das projeções pessimistas


  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira