Thursday, 03 de December de 2020

ESTADO


CBHs

Viveiro recebe mais de 100 kg de sementes coletadas pelos Comitês de Bacia

21 Oct 2020
Viveiro recebe mais de 100 kg de sementes coletadas pelos Comitês de Bacia

Os Comitês de Bacias Hidrográficas (CBH’s) começam a fazer a entrega das sementes nativas do cerrado que serão utilizadas na produção de mudas para a recuperação de nascentes e áreas degradadas. Todas as sementes coletadas são encaminhadas para a Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Gurupi, que recebeu na última sexta-feira, 16, a entrega técnica do viveiro de mudas nativas, resultado da parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e a instituição de ensino superior.

A coleta dessas sementes já havia sido programada e acordada entre os presidentes dos CBH´s do estado, que a partir de agora contam com esse suporte do Governo do Estado para a produção de mudas. O diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo, destaca que “é muito importante o envolvimento de todos dentro do processo, pois isso facilita o trabalho que está sendo executado com agilidade tanto na coleta quanto na entrega das sementes para o viveiro”.

As primeiras sementes recebidas pela Semarh vieram dos CBH´s dos Rios Santo Antônio e Santa Teresa, do Rio Formoso e do Rio Manuel Alves da Natividade, que conseguiram realizar a coleta de 30, 40 e 60 quilos, respectivamente, que já foram enviadas para serem semeadas no viveiro de Gurupi. A previsão é que o CBH do Lago de Palmas realize até a próxima sexta-feira, 23, a entrega das sementes coletadas.

A implantação do viveiro busca integrar a sociedade nesse projeto ambiental, tendo em vista que a recuperação das áreas vai beneficiar a própria comunidade e o bioma cerrado. O produtor rural, que também será beneficiário da restauração, vai se comprometer com a Semarh para preservar as nascentes recuperadas. A previsão é que as mudas estejam prontas para o plantio no começo de 2021 e, a partir daí, caberá a cada CBH o mapeamento das áreas que vão receber o plantio das mudas.

Viveiro

O viveiro tem capacidade para produzir 200 mil mudas anualmente, e possui o que há de mais avançado em tecnologia atualmente. O processo começa numa máquina que mistura o substrato utilizado na fertilização das mudas (terra preta, adubo, esterco curtido e casca de arroz). Em seguida, outra máquina preenche os tubetes e, após a semeadura, as mudas são levadas para o berçário, que é coberto com sombrite com sombreamento de 50%, onde ficam por 3 meses na primeira fase.

Na fase seguinte, as mudas passam para a área de rustificação, a pleno sol, por mais 3 meses. Nesta etapa elas enfrentam as mesmas condições climáticas que vão encontrar quando forem para o campo, assim como a irrigação é gradativamente reduzida. Depois de 6 meses, então, a muda está pronta para ser plantada.

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Governo do Tocantins libera R$ 4 milhões do Crédito Popular e beneficia mais de 760 famílias

Em apenas 60 dias após o seu lançamento, a linha Crédito Popular, inicia o mês de dezembro com a liberação de crédito para famílias tocantinenses


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira