Palmas, 23/01/2018

Geral

Transporte Escolar

ATM traz professores da UFMG para apresentar aos prefeitos o sistema Transcolar Rural

  • Programa desenvolvido pela universidade permite √†s prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural

ATM traz professores da UFMG para apresentar aos prefeitos o sistema Transcolar Rural



Prefeitos, secretários e diretores de Transporte dos Municípios tocantinenses tiveram a oportunidade de conhecerem o sistema de informação geográfica denominado Transcolar Rural, que permite às prefeituras determinarem rotas menos onerosas para o transporte de alunos da Zona Rural. O programa foi apresentado pelos professores da Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes, coordenador geral do projeto, e doutor Marcelo Franco Porto, coordenador técnico. Ambos foram convidados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM).
 
A reuni√£o de trabalho sobre o Transcolar Rural foi aberta com as palavras do prefeito de Palmeir√≥polis, F√°bio Vaz, que representou o presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano. "O encontro permite discutirmos os principais problemas enfrentados pela gest√£o na execu√ß√£o do Transporte Escolar. Al√©m de buscarmos solu√ß√Ķes para reduzirmos os custos operacionais do programa, precisamos discutir o quantitativo e os atrasos de repasses mensais, as exig√™ncias cobradas no processo de vistoria, entre outros pontos", disse. Al√©m dos gestores, participaram membros do Minist√©rio P√ļblico Estadual e secretarias de Estado da Educa√ß√£o e Fazenda.
 
Sistema
 
Em sua explica√ß√£o, o professor e doutor Marcelo Franco Porto, afirmou que a ferramenta permite cruzar dados relacionados ao aluno, a unidade escolar e malha vi√°ria. "O sistema re√ļne mapas das estradas existentes, seja por imagens a√©reas ou trabalhos de campo, e o cadastro de alunos e escolas fornecidos pelas secretarias de educa√ß√£o. As informa√ß√Ķes s√£o cruzadas e o sistema gera rotas mais eficientes e baratas", disse.
 
 Em outro momento, o PHD Nilson Tadeu Ramos Nunes destacou a falta de par√Ęmetros para avalia√ß√£o de efici√™ncia e custos. "Alguns estados usam como crit√©rio para defini√ß√£o dos valores a densidade demogr√°fica do munic√≠pio. Mas numa cidade com √°rea muito extensa e poucos habitantes, o repasse acaba sendo insuficiente para rotas longas".
 
Rio Sono
 
Prefeito do quinto maior munic√≠pio em termos de extens√£o territorial, o chefe do executivo de Rio Sono, Jo√£ozinei Rocha, disse que no munic√≠pio h√° 18 rotas do transporte escolar e comenta dificuldades na gest√£o do programa. Rocha revela que umas das rotas do seu Munic√≠pio, a que liga ao Povoado Novo Horizonte, possui 256 quil√īmetros de extens√£o. 
 
"Tivemos que terceirizar 14 rotas, pois n√£o temos √īnibus suficiente para todos os trajetos. A situa√ß√£o se agrava ainda diante dos atrasos e da falta de repasses cometidos pelos governos Estadual e Federal, pois prejudica a manuten√ß√£o da frota e a aquisi√ß√£o de combust√≠vel. Contudo, o Transcolar Rural √© algo positivo, pois trar√° economia e informa√ß√Ķes importantes a serem utilizadas em outras √°reas, como agricultura familiar e infraestrutura rural", disse.
 
Transcolar Rural
 
O Sistema Transcolar Rural ‚Äď desenvolvido sob coordena√ß√£o do Departamento de Transportes e Geotecnia (ETG) da Escola de Engenharia ‚Äď permite otimizar rotas e reduzir custos do transporte escolar rural. A aplica√ß√£o do sistema come√ßou pelos munic√≠pios mineiros, mas o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educa√ß√£o (FNDE) interrompeu repasses, e o governo do Esp√≠rito Santo financiou a conclus√£o do projeto. O Transcolar Rural funciona hoje em 76 dos 78 munic√≠pios capixabas. Em Minas, as cidades de Bom Despacho, Par√° de Minas e Esmeraldas garantiram ades√£o, e h√° estudos adiantados para outros 147 munic√≠pios.
 
Após o encontro, prefeitos, professores da UFMG e servidores municipais apresentaram a ferramenta aos dirigentes da Secretaria de Estado da Educação para que a pasta possa implantar o sistema no Tocantins e redesenhar as rotas nos Municípios.


Confira também


Coment√°rios

comments powered by Disqus