Monday, 15 de July de 2019

GERAL


Sisepe

Com documentação aprovada, chapa que defende fim da reeleição e redução de salário de diretores no Sisepe disputará eleição

19 Feb 2018    10:06
Com documentação aprovada, chapa que defende fim da reeleição e redução de salário de diretores no Sisepe disputará eleição Ana Cibele: “O servidor, na nossa gestão, saberá para onde está indo seu dinheiro. Faremos uma gestão participativa, aberta e que vai ampará-lo na luta pela manutenção e busca por direitos”

A Comissão Eleitoral que rege a disputa para a escolha da nova diretoria do Sisepe (Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins) ratificou a participação da Chapa 3 - “Renova Sisepe”, no pleito com o deferimento da documentação de todos os seus membros. A chapa defende, entre outras propostas, o fim da reeleição e a redução dos salários dos diretores da entidade. A “Renova Sisepe”  é encabeçada pela gestora pública Ana Cibele Ferreira Chaves, servidora de carreira do Estado desde 2000 lotada na Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça. A candidata a vice-presidente é Joanice Rodrigues de Souza, que trabalha no Detran (Departamento Estadual de Trânsito) em Lagoa da Confusão.

A documentação foi aprovada nessa quinta-feira, dia 15, conforme o documento assinado pelos membros da comissão: Márcio Ferreira Lins (presidente), Osvaldo Soares Neto e Pedro Alberto Lopes Ribeiro. A eleição está marcada para o dia 17 de março. Além da “Renova Sisepe”, concorrem no pleito outras duas chapas, do presidente Cleiton Pinheiro e de Marcos Roberto Santos, ex-membro da atual diretoria. “Nós somos, de fato, a única chapa de oposição na disputa da eleição do Sisepe. E nossa chapa não é uma chapa como outras que são montadas para apenas disputar a eleição”, disse Ana Cibele.

A chapa 3 - “Renova Sisepe” nasceu de um movimento feito por servidores públicos estaduais por renovação do comando da gestão do Sisepe, há 12 anos entregue ao atual presidente, Cleiton Pinheiro, candidato à reeleição. “A gestão atual do Sisepe não propicia aos servidores o amparo e a representatividade que eles necessitam. Estamos num momento crítico do país, com mudança drástica das leis trabalhistas e o momento financeiro e de crise que o Estado atravessa. E o que o Sisepe tem feito, de fato, para proteger o servidor, aquele que banca o sindicato?”, questionou Ana Cibele.

Com um conjunto de propostas que visa uma ruptura do modelo atual de gestão do sindicato, entregue a mesma pessoa há 12 anos, a chapa 3 “Renova Sisepe” tem propostas voltadas para a forma de gerir o sindicato e assistência e amparo ao funcionário público estadual. “Esse movimento, do qual tenho o privilégio de participar, prega uma ruptura total da forma que é feita a gestão do nosso sindicato. Além da não reeleição e a redução do salário dos diretores (o presidente tem salário de R$ 13 mil), defendemos uma gestão do sindicato mais transparente na aplicação do dinheiro do servidor, atuação prática para a manutenção dos direitos conquistados pelo funcionalismo e a questão do plano de saúde”, afirmou. “O Sisepe, pela grandeza que tem e o tanto que arrecada, já deveria ter buscado alternativa para que o servidor não fique refém do sucateamento do Plansaúde. Não se pode esperar o governo acabar com o Plansaúde para tomar providência!”, complementou.

Conforme Ana Cibele, a meta da chapa “Renova Sisepe” é “reabrir o sindicato para o servidor”. “Nós que integramos esse conjunto de pessoas temos bem claro na mente o que mudar no Sisepe. Uma gestão transparente nos gastos é fundamental. O servidor, na nossa gestão,  saberá para onde está indo seu dinheiro. Faremos uma gestão participativa, aberta e que vai ampará-lo na luta pela manutenção e busca por direitos. Vamos defende-lo de forma rigorosa, em processos judiciais, de assédio moral, por exemplo, e que tenha as mínimas condições de trabalho, atendimentos trabalhistas”, finalizou.

COMPARTILHE:


Confira também:


Raio X

Inadimplência do consumidor cresce 0,9% no primeiro semestre de 2019

De acordo com o indicador do SPC Brasil, mais da metade das dívidas pendentes (53%) de pessoas físicas no país têm como credor algum banco ou instituição financeira

Turismo

Abrajet leva jornalistas para o Rally das Águas em Itacajá nesta sexta-feira

Com poucas vagas, as inscrições para participação estão sendo feitas pelo fone 63 99974-2116 com Suzana Barros, sócio fundadora da Abrajet-TO.



Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco

As regiões pretendem integrar a Rede de Cidades Criativas da entidade. Atualmente, o país conta com oito selos; resultado sai até fim de outubro


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip

Benegrip Multi Dia e Noite terá ação digital integrada em multiplataformas do Grupo Record


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação

A Seciju, por meio da Gerência de Prevenção contra as Drogas e Núcleo Acolher, orienta dependentes e co-dependentes a procurar o serviço desenvolvido pelos grupos de ajuda mútua, como Alcóolicos Anônimos (AA), Narcóticos Anônimos (NA) e Amor- Exigente.


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais


Influencer

Gabriel Farhat comanda direção artística de novo projeto musical


Defensoria

DPE-TO defende criação de ambulatório trans no Tocantins


Palmas

Cine Cultura renova parceria com Sessão Vitrine e promove encontro com o premiado produtor João Vieira na terça, 16


Em Palmas

Membro de grupo estratégico da Embrapa apresentará dados sobre produção e preservação no cerrado e Matopiba


Interior

Polícia Civil prende suspeito de estupro de vulnerável em Itacajá



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira