Monday, 15 de July de 2019

GERAL


Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

19 Feb 2019    01:08
Divulgação Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Os impactos gerados pela interdição da ponte sobre o Rio do Tocantins foram tema de audiência pública com a participação da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO). A reunião aconteceu na sexta-feira, 15, no Centro de Convenções Vicente de Paula Oliveira e convocada pela Subseção da OAB de Porto Nacional, município localizado a 63 Km de Palmas. A Instituição foi representada pela defensora pública Kênia Martins Pimenta Fernandes. A audiência foi conduzida pelo Ariel Godinho, presidente da subção da OAB em Porto Nacional e contou, ainda, com a participação do prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, deputados, representantes da comunidade, entre outros participantes.

 

Uma comissão provisoriamente presidida pela DPE-TO e OAB-TO foi formada na audiência para cobrar do Estado posicionamento sobre a construção da ponte e, ainda, a redução dos danos causados pela interdição à população de Porto Nacional, sobretudo quanto à instalação da balsa já prometida pelo governo do Estado e eventual cobrança tarifária. A comissão será formada pelas duas instituições e serão convidados representantes de outras entidades e da sociedade civil.

 

De acordo com a Defensora Pública, a audiência tratou sobre as cobranças para a construção da nova ponte e a viabilização do tráfego até a conclusão das obras. Dentre as principais questões levantadas, foi pontuada a omissão do Estado em prestar informações claras sobre a situação da ponte, a ausência de um laudo técnico e o impacto no comércio de Porto Nacional com a diminuição de vendas. “Lembrei na audiência que, em qualquer situação de adversidade, os principais atingidos são sempre as pessoas mais vulneráveis”, disse.

 

Kênia Martins citou que a principal preocupação da Defensoria Pública em relação à interdição da ponte são as 1.189 famílias que residem na outra margem do Rio, que estão com acesso limitado ao município de Porto e estão tendo violados direitos à saúde e à educação e de acesso à diversos serviços só presentes na cidade.

 

Na audiência, o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, esclareceu que os serviços públicos municipais estão normalizados na região, com escolas e unidades de saúde funcionando, mas a coleta de lixo diminuiu de três para apenas duas vezes na semana. O prefeito contou ainda que foi informado pela população que as ambulâncias continuam sendo impedidas de passar. Um atendimento coletivo foi realizado pela DPE-TO com a comunidade no dia 8/02 e ouviu os principais problemas gerados na região com a interdição da ponte.

 

Presentes

A audiência foi promovida pela subseção da OAB-TO de Porto Nacional e presidida por Ariel Godinho. Estiveram presentes, ainda, a prefeita de Brejinho de Nazaré, Miyuki Hyashida, o deputado estadual Junior Geo, o deputado federal Vicentinho Alves, representante da Associação Comercial de Porto, além de secretários do município, representantes das comunidades Pinheiropolis, Manoel João e Escola Brasil.

COMPARTILHE:


Confira também:


Raio X

Inadimplência do consumidor cresce 0,9% no primeiro semestre de 2019

De acordo com o indicador do SPC Brasil, mais da metade das dívidas pendentes (53%) de pessoas físicas no país têm como credor algum banco ou instituição financeira

Turismo

Abrajet leva jornalistas para o Rally das Águas em Itacajá nesta sexta-feira

Com poucas vagas, as inscrições para participação estão sendo feitas pelo fone 63 99974-2116 com Suzana Barros, sócio fundadora da Abrajet-TO.



Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco

As regiões pretendem integrar a Rede de Cidades Criativas da entidade. Atualmente, o país conta com oito selos; resultado sai até fim de outubro


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip

Benegrip Multi Dia e Noite terá ação digital integrada em multiplataformas do Grupo Record


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação

A Seciju, por meio da Gerência de Prevenção contra as Drogas e Núcleo Acolher, orienta dependentes e co-dependentes a procurar o serviço desenvolvido pelos grupos de ajuda mútua, como Alcóolicos Anônimos (AA), Narcóticos Anônimos (NA) e Amor- Exigente.


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais


Influencer

Gabriel Farhat comanda direção artística de novo projeto musical


Defensoria

DPE-TO defende criação de ambulatório trans no Tocantins


Palmas

Cine Cultura renova parceria com Sessão Vitrine e promove encontro com o premiado produtor João Vieira na terça, 16


Em Palmas

Membro de grupo estratégico da Embrapa apresentará dados sobre produção e preservação no cerrado e Matopiba


Interior

Polícia Civil prende suspeito de estupro de vulnerável em Itacajá



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira