Tuesday, 16 de July de 2019

GERAL


Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

19 Feb 2019    01:08
Divulgação Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Os impactos gerados pela interdição da ponte sobre o Rio do Tocantins foram tema de audiência pública com a participação da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO). A reunião aconteceu na sexta-feira, 15, no Centro de Convenções Vicente de Paula Oliveira e convocada pela Subseção da OAB de Porto Nacional, município localizado a 63 Km de Palmas. A Instituição foi representada pela defensora pública Kênia Martins Pimenta Fernandes. A audiência foi conduzida pelo Ariel Godinho, presidente da subção da OAB em Porto Nacional e contou, ainda, com a participação do prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, deputados, representantes da comunidade, entre outros participantes.

 

Uma comissão provisoriamente presidida pela DPE-TO e OAB-TO foi formada na audiência para cobrar do Estado posicionamento sobre a construção da ponte e, ainda, a redução dos danos causados pela interdição à população de Porto Nacional, sobretudo quanto à instalação da balsa já prometida pelo governo do Estado e eventual cobrança tarifária. A comissão será formada pelas duas instituições e serão convidados representantes de outras entidades e da sociedade civil.

 

De acordo com a Defensora Pública, a audiência tratou sobre as cobranças para a construção da nova ponte e a viabilização do tráfego até a conclusão das obras. Dentre as principais questões levantadas, foi pontuada a omissão do Estado em prestar informações claras sobre a situação da ponte, a ausência de um laudo técnico e o impacto no comércio de Porto Nacional com a diminuição de vendas. “Lembrei na audiência que, em qualquer situação de adversidade, os principais atingidos são sempre as pessoas mais vulneráveis”, disse.

 

Kênia Martins citou que a principal preocupação da Defensoria Pública em relação à interdição da ponte são as 1.189 famílias que residem na outra margem do Rio, que estão com acesso limitado ao município de Porto e estão tendo violados direitos à saúde e à educação e de acesso à diversos serviços só presentes na cidade.

 

Na audiência, o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, esclareceu que os serviços públicos municipais estão normalizados na região, com escolas e unidades de saúde funcionando, mas a coleta de lixo diminuiu de três para apenas duas vezes na semana. O prefeito contou ainda que foi informado pela população que as ambulâncias continuam sendo impedidas de passar. Um atendimento coletivo foi realizado pela DPE-TO com a comunidade no dia 8/02 e ouviu os principais problemas gerados na região com a interdição da ponte.

 

Presentes

A audiência foi promovida pela subseção da OAB-TO de Porto Nacional e presidida por Ariel Godinho. Estiveram presentes, ainda, a prefeita de Brejinho de Nazaré, Miyuki Hyashida, o deputado estadual Junior Geo, o deputado federal Vicentinho Alves, representante da Associação Comercial de Porto, além de secretários do município, representantes das comunidades Pinheiropolis, Manoel João e Escola Brasil.

COMPARTILHE:


Confira também:


Siqueira no Senado

Governador Wanderlei Barbosa prestigia posse de Siqueira Campos no Senado

Durante discurso, Wanderlei Barbosa ressaltou a importância história de Siqueira Campos, como líder fundamental na criação do Tocantins.

TJTO

Juíza determina que o Estado e o município de Palmeirópolis forneçam, em 10 dias, remédio contra hanseníase a paciente

O descumprimento da sentença acarretará em multa diária de R$ 1mil (individualizada em R$ 500,00 para cada uma das partes requeridas - Estado e o Município) e limitada a R$ 30mil


Formação

Unitins traz Viviane Mosé para evento de qualificação de professores

Professora há mais de 30 anos, a palestrante é reconhecida nacionalmente pela atuação na área educacional


Luto

Morre a Auditora Fiscal Elizabeth Leda, aos 73 anos

Irmã da também Audiora Fiscal, Ana Maria Leda Barros e tia do vereador Rogério Freitas, Dra Beth no início da implantação do Estado do Tocantins exerceu o cargo de Coordenadora de Recursos Humanos do Estado


Norte do TO

Polícia Civil prende mais um suspeito de participar de homicídio de adolescente em Araguaína


Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais


Influencer

Gabriel Farhat comanda direção artística de novo projeto musical



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira