Thursday, 21 de November de 2019

GERAL


Eles batem e elas... APANHAM

03 Jul 2008

A sina das mulheres é apanhar. Isto acontece deste os primórdios humanos, nos tempos da pré-história, quando era delas a tarefa de apanhar água, apanhar frutas silvestres, apanhar ervas medicinais e apanhar lenha. Ou seja, passavam os dias apanhando.

Bater era a função do homem, que tantas vezes batia em retirada, quando caçava em bando e se via em desvantagem frente às presas das presas quando estas não ficavam presas em suas primitivas armadilhas. Antes de iniciar a caçada eles batiam no próprio peito segurando suas clavas enquanto urravam seus gritos de guerra, muitos fazendo isto para não demonstrar aos animais que eram caçados o quanto estes guerreiros estavam assustados.

Os tempos mudaram, mas muitos homens (ditos machões), não. Eles saem na noite dizendo que vão caçar e para disfarçar os seus medos já não batem no peito, preferem muitas vezes, ingerir algo alcoólico ou se dopar de qualquer outra forma, buscando adquirir coragem (que em alguns casos se transforma em um sinônimo para atos covardes). O resultado aparece em manchetes de jornais, informando sobre mulheres indefesas em paradas de ônibus, que são surradas por pura diversão (ou seria perversão?). Vítimas de homens que lhes atacam em bandos, de forma traiçoeira, imitando seus ancestrais.

A mulher de hoje ainda apanha e muito para conseguir seu lugar ao sol, onde muitas vezes enfrenta uma jornada dupla (casa e trabalho). É geralmente ela que apanha os filhos na escola, que apanha as compras no mercado e, infelizmente, em muitas situações apanha do marido, quando este resolve descontar nela todas as suas frustrações. O homem de antigamente marcava as mulheres com ferro e fogo para deixar claro que elas pertenciam a eles, hoje estas marcas são feitas no braço, através de surras brutais.

É da natureza do homem gostar de bater, talvez isto explique porque eles batem tanto com seus carros na estrada, após se encharcarem de bebida, batendo sempre o copo nas mesas de bar e pedindo mais um pouco daquelas saborosas e embriagantes batidas.

Vivemos em um gigantesco torrão de terra, ensopado de água salgada que fica girando ao redor do sol, e é neste estranho mundo que as mulheres ainda tentam apanhar o amor guardado dentro de si, buscando entrega-lo aos seus companheiros. Os homens, no entanto, mesmo sentindo a batida do coração em descompasso, procuram agir com descaso frente a esta demonstração de carinho, pois consideram batido este sentimento, algo que inspira fraqueza, uma armadilha na qual não querem ser apanhados.

Enfim, é preciso parar de bater a porta na cara da felicidade, quanto esta chega em nossas vidas apanhando-nos de surpresa. Somente assim poderemos bater asas em forma de sorrisos, elevando nossas mentes para que possam apanhar a beleza que se traduz no simples e indescritível milagre da vida, que se traduz em uma singela quimera chamada de felicidade.

COMPARTILHE:


Confira também:


Política

Nenhum ministro fará parte de novo partido, diz Bolsonaro

Aliança pelo Brasil está em fase de criação

Hospital de Amor

Com apoio de voluntários da AL, unidade do Hospital do Amor de Palmas será entregue em 2020

A construção do Hospital do Amor em Palmas está orçada em R$ 120 milhões e contempla três unidades: de diagnóstico, tratamento e de prevenção e pesquisa.



Pierre de Freitas

Memorial Coluna Prestes recebe exposição de obras do artista Pierre de Freitas

Exposição inicia nesta segunda-feira, 25, e se estende até o dia 20 dezembro, no Memorial Coluna Prestes


Mobilização

Força tarefa se mobiliza em prol de indígenas venezuelanos refugiados em Palmas

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Valquíria Rezende, destaca que o trabalho de abordagem e ajuda é complexo, por ser tratar de refugiados indígenas, que têm referências muito diferentes da realidade brasileira.


Segurança

Carlesse busca mais recursos para Segurança Pública em audiência com ministro Moro

Reunião ocorrida nesta quarta-feira, 20, no Ministério da Justiça e Segurança Pública, serviu também para apresentação do plano de investimentos dos recursos já assegurados


Vestibular Unitins

Estão abertas as inscrições para primeiro vestibular do novo Câmpus da Unitins em Paraíso


Museu

Palacinho é reaberto e ex-governador Siqueira Campos homenageado


Sarampo

Segunda etapa de vacinação contra o sarampo segue até dia 30 de novembro


Novembro Azul

Acreditar Tocantins: Pesquisa revela que 31% dos homens não têm o hábito de ir ao médico regularmente


Museu Histórico

Palacinho reabre com expografia e projeto museológico renovados


Estradas

Governo conclui obras de melhoria de estradas vicinais que ligam aldeias indígenas na região noroeste do estado



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira