Thursday, 17 de October de 2019

GERAL


Economia

Endividamento na Capital aumentou em setembro

07 Oct 2019    10:03

A pesquisa que mede o endividamento e a inadimplência dos consumidores de Palmas (PEIC) obteve um resultado diferente no mês de setembro registrando um crescimento de 1,3% no número de endividados. Com relação a inadimplência, o porcentual se manteve o mesmo de agosto, 12,1%. Palmas se mantem acima das médias das capitais no nível de endividamento, mas positivamente, abaixo no nível de inadimplentes.

 

Apesar desse índice geral ter aumentado, 58,3% dos entrevistados consideram-se pouco endividados. Para a assessora econômica da Fecomércio, Fabiane Cappellesso, este cenário se deve ao tipo de dívidas e ao baixo índice de inadimplência. “Os consumidores têm uma sensação de terem poucas dívidas porque como em sua maioria conseguem pagar sem atrasos, as dívidas se tornam corriqueiras e fazem parte do dia a dia”, ressaltou. Mas ela alerta: “é imprescindível que as pessoas tomem cuidado e mantenham uma média de até 30% de sua renda familiar comprometidas com dívidas. Planejamento é fundamental”.

 

O ranking dos tipos de dívidas mais comuns continua sendo em primeiro lugar o cartão de crédito, seguido de financiamento de carro e carnês. Dentre os inadimplentes, 64,6% disseram ter condições “parcialmente” de pagar suas dívidas atrasadas.

 

A maioria dos entrevistados no Tocantins, 35,5%, disseram que seus atrasos variam entre 30 e 90 dias, resultando em uma média de 42,5 dias. Já com relação ao tempo de comprometimento com a dívida, 46,5% disseram ter dívidas que vão além de 1 ano. Por fim, 70,6% responderam que comprometem de 11 a 50% de sua renda familiar com dívidas. A média de comprometimento da renda familiar com dívidas ficou em 33,3%.

 

Dados nacionais

 

Na pesquisa nacional também foi percebido aumento no endividamento. Além disso, os indicadores de inadimplência acompanharam a alta do endividamento. O percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso passou a 24,5% em setembro contra 24,3% em agosto. O percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso, por isso permaneceriam inadimplentes, aumentou na comparação mensal, 9,6% em setembro contra 9,5% em agosto.

 

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, destaca que, apesar do aumento nos atrasos, as famílias brasileiras se mostraram, na comparação anual, mais otimistas em relação à capacidade de pagamento: “A perspectiva de renda extra com os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ajuda a explicar esse resultado”.

 

(Com colaboração da Ascom/CNC)

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

Opera Tocantins realiza quase 70 cirurgias em 10 dias e espera fechar outubro com mais de 150

As cirurgias acontecem em diversas Unidades Hospitalares do Tocantins sempre em horários diferenciado, fora da carga horária ordinária, como sábados, domingos, feriados, dias de ponto facultativo e ou em período noturno/madrugada.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira