Saturday, 23 de February de 2019

GERAL


Segurança

Estudo da ICTS Security conclui que a segurança corporativa no Brasil é falha

10 Apr 2018    14:47

Uma pesquisa realizada pela consultoria de gestão de operações em segurança ICTS Security envolvendo 105 companhias brasileiras, sendo 79% de grande porte, apresenta um panorama atual sobre a atuação das empresas nas questões relacionadas à segurança corporativa.

Em tempos de aumento exponencial de ocorrência de eventos de segurança, tais como roubo de carga, furto, invasão, fraudes, fuga de informações, entre outros, 92% das organizações entrevistadas declaram possuir uma área de segurança estruturada e 84% planejam e definem orçamentos anuais para a área de segurança, porém a falta de estratégia, de inteligência e de comunicação em relação às suas medidas tornam pouco efetivos os resultados de seus investimentos.

"Observando este panorama, percebemos que, embora as empresas possuam uma área de segurança estruturada, os riscos ainda não são tratados da forma correta, ou seja, as iniciativas que permeiam o tema segurança devem envolver a avaliação e os riscos de cada empresa para, assim, ser tomada uma decisão de modo inteligente, papel este que é desenvolvido por empresas especialistas em gestão de segurança. Neste quesito, apenas 50% das operações ouvidas contam com esse suporte", explica Fernando Fleider, sócio-diretor da ICTS Protiviti e especialista em gestão de segurança.

Em caso de fatores externos, cuja ocorrência foge ao controle das empresas, como é o caso da violência urbana, que assola metrópoles como Rio de Janeiro e São Paulo, 72% das empresas ouvidas afirmam ter um plano de emergência preventivo, porém apenas 52% treinam seus colaboradores de acordo com as diretrizes do plano de emergência. Para o especialista, avaliando este cenário, é possível considerar que as empresas precisam repensar suas estratégias de segurança corporativa com enfoque estratégico e que não considere apenas custos em curto prazo, mas resultados em médio e longo prazos.

Ao diminuir prejuízos e aumentar a percepção e segurança de seus colaboradores, os impactos serão sentidos diretamente nos índices de desempenho de modo positivo. O levantamento também sinaliza que as tendências em segurança corporativa para curto prazo são segurança da informação, integração dos sistemas e vídeo análise e assuntos regulatórios. Para médio e longo prazos foram apontados a terceirização da segurança, a internalização de ações de equipes terceirizadas e a substituição de pessoas por tecnologia.

Sobre a ICTS Security

A ICTS Security (www.ictssecurity.com.br) é uma empresa de consultoria e gerenciamento de operações em segurança, de origem israelense. Proporciona tranquilidade pessoal e aos negócios de seus clientes ao oferecer segurança e proteção com agilidade e independência, fundamentada em visão e conhecimento abrangente de riscos. Executa soluções pragmáticas, dinâmicas e integradas com uso de metodologia pioneira e tecnologias atuais.

Presente no Brasil desde 1995, atende a clientes com os mais variados desafios em questões de segurança, bem como organizações com logísticas complexas e altamente expostas a riscos, a partir de escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro.

Sua metodologia de resultados comprovados e sua equipe de profissionais altamente qualificados lhe confere o reconhecimento como referência no mercado. A ICTS Security é uma empresa ICTS.

COMPARTILHE:


Confira também:


Pressão

Parlamentares solicitam retomada de cirurgias e reforma de hospitais

Também foi solicitada pela deputada Cláudia Lelis (PV) a compra de insumos e materiais para unidades hospitalares do Estado.

Xingu

Viagem Gastronômica oferece menu degustação com pratos inspirados na culinária da Aldeia do Xingu

Para Ruth Almeida, a vivência com os indígenas ultrapassa o campo profissional, pois é também uma transformação da sua vida pessoal e uma experiência rica em conhecimentos.


Tocantins

Membros do MPE comemoram aprovação de Lei que permite Promotores concorrerem ao cargo de Procurador-Geral de Justiça

Pelo projeto de Lei, poderão compor a lista tríplice, a partir da próxima eleição, os Promotores de Justiça de 3ª entrância, em exercício na instituição, que tenham no mínimo 10 anos de carreira e 35 anos de idade.


Palmas

Tiago Andrino apresenta projeto que institui tradução simultânea em Libras na Câmara

Anteriormente, Andrino já havia solicitado o serviço, por meio de requerimento, o que permitiu que um profissional de Libras atuasse na Casa de Leis por aproximadamente um ano.


Palmas

Projeto aconchego acolhe e leva tranquilidade aos acompanhantes na UTI do HGP


Sesau

Casos de Sarampo em estados vizinhos causam preocupação na Saúde


Em audiência com Tiago Dimas, Ronaldo Dimas e Eduardo Gomes, ministro garante liberação de recursos


AL

Presidente da Assembleia recebe demandas do sindicato dos jornalistas do Tocantins


Presidente

Léo Barbosa é eleito presidente do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos


Defesa do Comércio

Diogo Fernandes lidera Frente Parlamentar em defesa do comércio



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira