Wednesday, 24 de April de 2019

GERAL


Meio Ambiente

IPAM diz que, atualmente, o Cerrado é o bioma mais ameaçado no Brasil

22 Jun 2018    16:45
Divulgação IPAM diz que, atualmente, o Cerrado é o bioma mais ameaçado no Brasil Esse desmatamento equivale à emissão de 440 milhões de toneladas de CO2 equivalente, numa estimativa conservadora.

Os dados divulgados hoje pelo governo federal de desmatamento no Cerrado mostram que, entre 2016 e 2017, o segundo maior bioma do Brasil perdeu 14.185 quilômetros quadrados de vegetação nativa, ou 6.777 km2 no primeiro ano e 7.408 km2 no segundo.

O número foi comemorado pelo governo federal como positivo, pois a taxa caiu em relação a 2015, quando 11.881 km2 foram desmatados. Porém, o acumulado no Cerrado é equivalente ao da Amazônia em 2016 e 2017, quando 14.840 km2 foram desmatados. Considerando que a área do Cerrado é metade da Amazônia e tem 49,9% de remanescentes, enquanto a Amazônia tem 85%, a savana consolida-se como bioma mais ameaçado do Brasil atualmente.

Esse desmatamento equivale à emissão de 440 milhões de toneladas de CO2 equivalente, numa estimativa conservadora. “Devemos comemorar a queda na taxa de desmatamento no Cerrado, mas é preciso baixar ainda mais”, afirma a diretora de Ciência do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), Ane Alencar. “Quando pensamos nos desafios que temos à frente, quanto ao controle do efeito estufa, a perda em biodiversidade e em serviços ambientais que o Cerrado fornece e o impacto sobre populações tradicionais que dependem desses recursos, um desmatamento desse vulto tem um custo muito alto para o Brasil.”

O desmatamento concentrou-se na região conhecida como Matopiba, que cobre o Cerrado nos Estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Essa é hoje uma das grandes frentes de avanço agropecuário, ao lado do sul da Amazônia, com uma produção crescente de grãos e gado. Os quatro Estados somaram 8.785 km2 de desmatamento em 2016 e 2017, ou 74% do registrado. É também a região onde havia mais remanescentes em 2015: 69,7%, de acordo com o Mapbiomas.

O governo não soube precisar os motivos para a queda, mas citou ações contra o desmatamento ilegal e o monitoramento por satélite. O ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, lembrou que o Código Florestal permite o desmatamento de até 80% da propriedade rural localizada no Cerrado, o que também pode influenciar nessas taxas elevadas registradas no bioma.

COMPARTILHE:


Confira também:


Consórcio da Amazônia Legal

Em Consórcio da Amazônia Legal, governador Carlesse propõe atuação conjunta das bancadas em prol dos Estados

Após fala de Carlesse, foi aprovada reunião conjunta com as bancadas e Palmas como sede da próxima reunião do Consórcio


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira