Friday, 19 de July de 2019

GERAL


O Brasil vai bem, obrigado

03 Jun 2008

A cotação Brasil está muito alta, leitor. Quem mora fora do país, como eu, talvez perceba isso com mais facilidade. Diria um cínico: de longe, tudo parece melhor. Mas a verdade é que a imagem do país no exterior é bem melhor do que a imagem que o próprio brasileiro tem do país (e, no fundo, de si mesmo). O brasileiro, volto a dizer, continua a sofrer do velho "complexo de vira-lata" (Nelson Rodrigues).

A economia brasileira colhe elogios cada vez mais enfáticos -do FMI, de outros governos, das agências de classificação de risco, da grande imprensa internacional. Nas semanas recentes, a revista "The Economist", o "Wall Street Journal", o "Guardian", para citar apenas alguns exemplos, derramaram-se em considerações e previsões otimistas -e até entusiasmadas- sobre o país. "O país do futuro está finalmente chegando" foi a manchete do "Guardian" de sábado. Lá no céu, repousando sobre uma nuvem de algodão cor-de-rosa, Stefan Zweig sorriu satisfeito.

Dá até para desconfiar. Não raro, países emergentes muito elogiados acabam entrando por um cano deslumbrante. O México era cantado em prosa e verso antes da crise de 1994.

O mesmo se pode dizer dos países do Sudeste Asiático antes da crise de 1997. Ou da Argentina, antes da crise de 1998-2002.

Digito esse parágrafo e paro, aterrado. Acho que tive um súbito acesso do complexo de vira-lata. Não há brasileiro, por mais patriota, que escape inteiramente dessa sina.

Mas, enfim, eis o que eu queria dizer: o sucesso alimenta a complacência e pode ser fonte de futuros fracassos. É uma platitude, claro. Mas o óbvio precisa ser repetido, especialmente em momentos de sucesso.

Não quero de modo nenhum atrapalhar a comemoração, que é merecida, mas gostaria de levantar um problema (não tenho espaço para mais de um).

Um dos nossos pontos fracos, talvez o calcanhar-de-aquiles da política econômica brasileira, é a sobrevalorização do real. De certa maneira, é o lado problemático do sucesso -a força da moeda brasileira reflete a percepção favorável sobre a situação e as perspectivas da economia do país. Mas ela reflete, também, o elevado diferencial entre os juros brasileiros e os do resto do mundo.

Nos últimos 12 meses, o real se valorizou mais em relação ao dólar do que quase todas as principais moedas do mundo -mais do que o euro, mais do que o iene, mais do que o dólar canadense, mais do que o dólar australiano, mais do que o franco suíço.

Essa valorização do real, combinada com a expansão da demanda interna, está produzindo um estrago considerável no nosso balanço de pagamentos. As importações estão crescendo em ritmo muito superior ao das exportações. A queda do superávit comercial é rápida. As despesas com serviços e rendas (turismo e remessas de lucros, por exemplo) vêm aumentando continuamente.

Em conseqüência, o resultado em conta corrente sofreu deterioração muito mais rápida do que o esperado. No acumulado em 12 meses até março, a conta corrente já acusa um déficit de US$ 9,5 bilhões.

Não há risco visível de crise a curto ou médio prazos. As entradas de investimento direto, uma modalidade mais estável de capital externo, superam por larga margem o déficit em conta corrente. As reservas alcançam quase US$ 200 bilhões.

Além disso, o governo parece consciente do problema. É o que se pode depreender das decisões dos últimos dias - o lançamento da Política de Desenvolvimento Produtivo e do Fundo Soberano do Brasil.

COMPARTILHE:


Confira também:


Estacionamento Rotativo

Tribunal de Justiça reconhece competência do TCE para emitir cautelar durante julgamento sobre o Estacionamento Rotativo de Palmas

O relator do processo, desembargador Ronaldo Eurípedes, apresentou seu voto no último dia 27 de junho negando o pedido da empresa com fundamento. no posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF)

Resgate

Paciente em estado grave é transportado de Miracema para Palmas pelas equipes do CIOPAER e SAMU

A intervenção rápida e eficiente da aeronave do Ciopaer contribuiu de forma decisiva para que a vítima, que se encontrava em estado grave, pudesse receber o atendimento médico adequado em um menor espaço de tempo.


TV

Gastronomia alemã é o próximo desafio do MasterChef

Nesta temporada, todos os desafios do MasterChef Brasil seguem valendo prêmios. Após a conquista do avental, os vencedores das provas individuais acumularão R$ 1 mil em compras no cartão Carrefour


Encceja

100% das unidades prisionais e socioeducativos realizarão o Encceja PPL 2019

As inscrições dos reeducandos e socioeducandos iniciaram dia 15 e finalizam dia 26. As provas acontecem dia 8 e 9 de outubro.


Turismo

Adetuc projeta aumento de turistas e movimentação de mais de R$ 118 milhões na Temporada de Praias 2019


Investimento

Wanderlei Barbosa apresenta ações de turismo e cultura à artesãos de Taquaruçu


SSP

Com base em investigações da Polícia Civil Ministério Público denuncia servidora por peculato


Tocantins

Inscrições para o 1° Prêmio de Jornalismo da Adpeto continuam abertas


Campo

Comunidade rural se torna caso de sucesso por meio do Crédito Fundiário


Segurança

Duas crianças vítimas de acidente de trânsito no Sudeste do Tocantins são resgatadas pela aeronave da SSP



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira