Sunday, 16 de June de 2019

GERAL


Drogas

Pesquisa aponta que maior parte dos usuários de drogas tem problemas com o crack

06 Jul 2018    09:49

Para subsidiar ações que efetivem as políticas públicas sobre drogas, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Diretoria de Direitos Humanos e sua Gerência de Ações Sobre Drogas, traçou o perfil do usuário de drogas atendido nas comunidades terapêuticas do Tocantins. Ao todo, 11 comunidades terapêuticas foram pesquisadas, dentre elas, cinco são conveniadas à pasta e ofertam tratamento para pessoas envolvidas com álcool e/ou outras drogas.

A pesquisa começou a ser aplicada em março deste ano, como explica o gerente de Ações Sobre Drogas, José Américo Júnior. “Os questionários foram aplicados por colaboradores e respondidos de forma voluntária pelos acolhidos para manter o sigilo de identidade e a garantia da individualidade de cada um. Trabalhamos com a população de 110 atendidos em 11 comunidades espalhadas pelo Estado”, informou.

O levantamento entrevistou homens e mulheres entre 17 e 60 anos e apontou que a maior parte dos atendidos são jovens, com idades entre 26 e 35 anos, de escolaridade fundamental incompleta, de baixa ou nenhuma renda. Outro aspecto da pesquisa verifica que a maior parte dos entrevistados tem problemas com o crack e são negros ou pardos. “Há indícios de que o tabaco e o álcool, seguidos pela maconha, são as primeiras substâncias psicoativas consumidas por um adolescente que poderá se tornar um propenso usuário de crack”, diz José Américo Júnior.

O dado apresentado é confirmado quando a pesquisa indica que o início do uso de drogas pelos entrevistados foi entre os 14 e 18 anos de idade, com consumo associado de crack, álcool e maconha e também que tinham alguém da família que já apresentava problema com outras drogas.

“São muitas as situações que levam um indivíduo a se envolver com álcool e outras drogas, então compreender e aprofundar o perfil do usuário nos auxilia a enxergar a complexidade do seu cotidiano e no direcionamento da aplicação das políticas”, elucida José Américo, reiterando a importância do trabalho realizado. “Com a pesquisa nós conseguimos identificar as vulnerabilidades vividas pelos atendidos. O contexto social do assistido é ferramenta fundamental para o desenvolvimento das ações”, complementa.

O levantamento aponta ainda que o primeiro contato com a droga veio através de amigos ou colegas e que 95% deles procuraram ajuda e tratamento por vontade própria. “Um dado preocupante da pesquisa é que quase metade dos atendidos teve ideação suicida em algum momento, por isso mantemos o Núcleo Acolher, que oferece auxílio psicológico, fundamental no desenvolvimento do nosso trabalho”, expõe.

Núcleo Acolher

O Núcleo de Atenção à Pessoa com Dependência Química é um projeto da Seciju que funciona desde junho de 2016. Seu objetivo é oferecer recuperação do dependente químico, por meio de atendimento e orientação especializada, bem como inclusão nos grupos de ajuda mútua, articulação dos serviços públicos, a fim de possibilitar a reinserção social. Para fazer esse trabalho acesso às famílias. O Núcleo conta com equipe multiprofissional com psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros.

Vagas Sociais

Outra ação do Estado para amparar as pessoas com maior vulnerabilidade socioeconômica é a oferta de atendimentos gratuitos em Comunidades Terapêuticas de Álcool e Drogas. O intuito é dar condições para a recuperação de pessoas que precisem de tratamento e estejam em vulnerabilidade socioeconômica. Para isso, foram estabelecidos critérios de inclusão do dependente químico para seu tratamento e recuperação.

Ao todo, são ofertadas 40 vagas em cinco instituições, sendo elas a Fazenda da Esperança de Palmas, de Lajeado e de Porto Nacional, RHEMA, no Setor Taquari, em Palmas e Leão de Judá, na saída para Aparecida do Rio Negro, também na Capital. As comunidades terapêuticas trabalham com foco na recuperação psicológica e espiritual a fim de recuperar o dependente químico e resgatar a confiança para transformar a si e a sua própria vida.


COMPARTILHE:


Confira também:


Opinião

O “combinado” tem que ser com o povo

Por enquanto o prédio onde funciona a prefeitura de Palmas no centro da cidade se tornou a grande Torre de Babel.

Ações

Semana do Governador Carlesse contou com entrega de equipamentos para a PM e discussão sobre a reforma da Previdência

Além da Fenepalmas, o Governador Mauro Carlesse também debateu a necessidade de receber mais investidores privados e afirmou, ao presidente da Acipa, que o Estado está de portas abertas para receber novos empresários que queiram se instalar no Tocantins.


Encontro de Defensores

Governador Carlesse recepciona Defensores Gerais e destaca atuação da Defensoria Pública do Tocantins

Palmas sedia encontro nacional de defensores públicos gerais


Taquaruçu

Movimento pela Vida 2019: Evento traz programação em prol de um mundo melhor

Criado há 19 anos, o Movimento Pela Vida é um coletivo integrado por pessoas de formações e interesses diversos, que atuam no sentido da celebração da vida em seus vários aspectos, como a saúde física, mental e espiritual das pessoas


Pressão

Bancada do TO decide entrar com representação no CADE contra a Gol e obtém sinal verde para jatos da Azul em Araguaína


Negócios

Acipa apresenta projeto da Fenepalmas ao governador Mauro Carlesse


Articulação

Kátia Abreu reune prefeitos da região sul para tratar de pavimentação das cidades


Campo

Ruraltins incentiva criação de abelhas sem ferrão em minicurso na Expoara


Serviço

Tocantins realiza encontro Estadual para o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde


Em Palmas

Centro Integrado de Atendimento a crianças e adolescentes em situação de violência é inaugurado



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira