Saturday, 04 de July de 2020

GERAL


Recall e indenizações

09 Jun 2010

Carlos Roberto de Souza Amaro
www.souzaamaro.com.br  

O que é isso?  É a chamada de consumidores, de produtos ou serviços para a substituição ou conserto de alguma coisa defeituosa no produto ou serviço, que pode ser automóvel, brinquedos, remédios e etc. No presente artigo, o verbete “auto” significa qualquer equipamento que se mova por intermédio de propulsão motora. Ou seja, automóvel pequeno ou grande, caminhões, tratores, aviões, barcos e etc.O fabricante tem a obrigação de, somente, colocar produtos no mercado consumidor, após realizar todos os testes que a ciência conhece. Todavia, não é assim que sempre ocorre.

Se colocar no mercado, produtos sem executar todos os testes de fábrica, para deixar que o mercado faça, sem se importar com os riscos e os desconfortos que podem trazer aos consumidores. Outras vezes, se coloca no mercado um produto porque o corrente lançou primeiro um similar e seu concorrente não quer perder espaço. Nenhuma dessas condutas é aceitável. A conseqüência inevitável será a obrigação de indenizar os consumidores lesados, além de outras sanções de ordem administrativa, aplicadas pelos órgãos competentes.O chamamento dos consumidores, para comparecerem nas revendas de veículos para a substituição da peça com defeito termina o direito dos consumidores? Pensamos que não.

Três pontos merecem melhor reflexão. O primeiro, é em relação ao veículo que sofreu o recall, se ficará desvalorizado no mercado automobilístico. O segundo é o tempo e as despesas que o consumidor suporta para levar o automotor até a concessionária, para que esta realize a substituição da peça defeituosa. A terceira, é o risco da seguradora diminuir o valor do veículo segurado, em razão da chamada para o recall. Não se pode ainda perder de vista o risco que, em alguns casos, o consumidor fica submetido.Analisemos cada um destes pontos.

Caso se confirme a desvalorização do auto reparado em razão do recall, o fabricante tem o dever de indenizar para compensar essa diminuição patrimonial. Tempo para quem é produtivo, que trabalha, é dinheiro. Assim, o tempo de deslocamento da residência até a concessionária, o período que o consumidor fica na concessionária aguardando a substituição da peça, assim como o tempo dedicado para o retorno até a residência, devem ser indenizados pelo fabricante do auto. O combustível utilizado para esse deslocamento, bem como o desgaste do auto, posto que em muitos casos, é necessário percorrer centenas de quilômetros até a concessionária mais próxima deve ser indenizado. É o caso típico de quem reside no interior, onde o acesso à concessionária mais próxima é bastante longo.

Porém, não quer dizer que quem reside na mesma localidade onde se encontra a concessionária da marca do seu auto não tenha direito à indenização.Na verdade, quando o defeito identificado para o recall, colocar em risco a vida dos ocupantes do auto ou de terceiros, a prudência recomenda que o mesmo não deve ser utilizado. Assim, a sua condução até a concessionária deve ser feita por um serviço de guincho, cujo custo deve ser suportado pelo fabricante.

O Código de Defesa do Consumidor autoriza que o mesmo promova a ação indenizatória contra o fabricante e seu representante (concessionário revendedor).Defeito de fábrica não se verifica somente quando esta convoca para recall. Em caso de acidentes, essa possibilidade deve ser apreciada. A responsabilização quase que generalizada na pessoa do condutor, pode ser mitigada quando o acidente foi provocado por um defeito no auto. Se atentar para as informações contidas nos folder´s ou catálogos, uma vez que nesses informativos contém dados de extrema relevância sobre os autos, sendo um exemplo importante, a frenagem.

COMPARTILHE:


Confira também:


Educação

Carlesse autoriza transporte escolar urbano gratuito nas 3 maiores cidades do Tocantins

Medida vai beneficiar a comunidade em geral, tendo em vista que a retomada das aulas não provocará aumento no volume de passageiros do transporte coletivo destas cidades

Pandemia

Tocantins registra 291 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 11.736 casos no total, destes, 7.324 pacientes estão recuperados, 4.201 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 211 pacientes foram a óbito.



Tocantins

Monumento Natural Canyons e Corredeiras do Rio Sono completa oito anos de criação

O Monumento Natural Canyons e Corredeiras do Rio Sono completa oito anos de criação e essa, é a primeira unidade de conservação de proteção integral municipal do Tocantins, criada por meio do Decreto Municipal nº 034|2012, com apoio do Naturatins, da Semar


Infraestrutura

Entrega de máquinas fecha ações do Governo do Tocantins em infraestrutura rodoviária no primeiro semestre de 2020

Nesse período, também foram entregues trechos de rodovias reconstruídos e intensificados os serviços de manutenção


Economia

Intenção de consumo das famílias de Palmas cai novamente em junho

Sobre o consumo especificamente, 59,6% dos entrevistados acham que estão comprando menos que no ano passado e 45,9% acreditam que o consumo nos próximos meses tende a ser menor que no ano passado.


Eleição CREA-TO

Engenheiro Jefferson segue na liderança para Presidente do CRE-TO


Artistas e empresas se juntam para a Live “Amor por Palmas”


Tocantins

Candidatos às eleições do Confea/Crea/Mútua querem prorrogação da data de votação


O CIRCO VAI À SUA CASA

Festival de Circo de Taquaruçu inicia edição histórica em meio à pandemia


Meio Ambiente

Governo do Tocantins mantém processos de regularização ambiental com Atendimento On-line


Tocantins

Conselho lamenta aumento na tarifa de energia elétrica do Tocantins



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira