Saturday, 05 de December de 2020

GERAL


Igeprev

Superávit previdenciário faz do TO a melhor gestão institucional do país

18 Jul 2008

Com base na pesquisa realizada pelo Núcleo Atuarial de Previdência (NAP) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Tocantins possui a melhor gestão previdenciária institucional do país. O IGEPREV - Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins dividiu a colocação de primeiro lugar no ranking dos 26 Estados da Federação com o IPER - Instituto de Previdência de Roraima. A pesquisa do NAP aponta, também, o superávit financeiro com base nos anos anteriores, o que coloca o Estado em um patamar de constante crescimento socioeconômico. “O IGEPREV representa uma grande conquista tanto para a sociedade, quanto para o Estado. Tanto que desde 2002 não paramos de crescer nas pesquisas”, apontou o presidente do instituto, Joel Rodrigues Milhomem.

De acordo com o presidente, o patrimônio financeiro arrecadado pelo Instituto em 2007 representa 1.000, dentro de um Índice de Desenvolvimento Previdenciário (IDP). “Nós chegamos a uma colocação onde todos os Estados da federação gostariam de estar”, comemora. Milhomem explanou sobre a importância da difusão do IDP, dentro das instituições previdenciárias do País, como indicativo sobre a capacidade dos institutos em honrar despesas atuais e futuras com aposentadorias e pensões, devendo a ele, portanto, relatar possibilidades de reserva de recursos compatíveis com as necessidades futuras.

Sobre o patrimônio adquirido pela gestão, o presidente explanou que o IGEPREV tem hoje um saldo patrimonial de R$ 1 bilhão, o que representa um aumento de 500% em relação aos anos anteriores. “Temos um saldo considerável de entrada, sendo que gastamos, por mês, cerca de 400 mil”, explicou. O presidente disse que a gestão do governador Marcello Miranda tem priorizado autonomia para o setor. “No governo de Marcelo os recursos do IGEPREV aumentaram, e a cada dia estamos contribuindo para melhores condições de vida do idoso, e do servidor”, assegurou. A arrecadação mensal do Instituto tem como base as contribuições previdenciárias e a parte patronal do Estado.

 

O que é o IDP

O Índice de Desenvolvimento Previdenciário tem como meta a proposta de apresentar dados administrativos, com reforço as novas diretrizes e metas no campo de gestão administrativa setorial, em todos os Estados da federação. O índice indicou, no entanto, que o Tocantins superou diversos Estados, entre eles São Paulo, Rio de Janeiro e até Santa Catarina, que ficou em último lugar no ranking. A metodologia do sistema consiste em apurar diversos indicadores consistentes da realidade previdenciária. Além disso, desenvolve uma análise crítica dos atuais instrumentos de gestão e controle social, baseado, principalmente, na técnica atuarial.

O índice varia de 0 - sistema em ruína ou em extrema dificuldade - a 1 - sistema financeiro e atuarialmente equilibrado - possuindo gestão em nível de excelência. Os Estados que alcançam média entre 0 e 0,49 são considerados de nível baixo; de 0,5 a 0,79, nível médio; e acima, nível alto. O Estado de São Paulo, por exemplo, alcançou umas das piores gestões previdenciárias do país. Apenas o Rio de Janeiro responde sozinho por mais da metade do déficit estatal previdenciário do país, o que representa uma perda de R$ 24,5 bilhões aos cofres públicos.

COMPARTILHE:


Confira também:


Capital Provisória

Governo do Tocantins cancela transferência da Capital para Miracema em virtude da Covid-19

Ações eram desenvolvidas tradicionalmente no dia 7 de dezembro


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira