Thursday, 22 de August de 2019

JUSTIÇA


Segurança

Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins

17 Feb 2019    20:15
Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins

Os resultados da operação “Walking Dead”, deflagrada na última quarta-feira, 13, em Araguaína, no Norte do Estado, contaram com um trabalho minucioso de identificação de suspeitos por meio de laudos prosopográficos de identificação facial e papiloscópicos, de confronto de digitais. Os trabalhos, realizados por papiloscopistas do Instituto de Identificação da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), iniciados no segundo semestre de 2018, já obtiveram sete resultados positivos até o momento.

Segundo Fábio Lanna da Costa, supervisor da Diretoria de Papiloscopia do Instituto de Identificação da SSP, a equipe de papiloscopistas recebeu um treinamento na Polícia Federal. Com isso, os trabalhos contaram também com programas de computador responsável pela checagem de imagens de suspeitos, contribuindo na identificação de autores de delitos. “Em pouco mais de seis meses nossa equipe já emitiu sete laudos que auxiliaram nas investigações policiais sendo que dois deles já se encontram com sentença judicial e um em relatório final”, afirmou. Ainda de acordo com o papiloscopista, a equipe de profissionais é responsável pela análise de documentos de todo o estado encaminhado pelas unidades de Polícia Civil.  
 
Saiba Mais
A operação teve como objetivo investigar contadores de Araguaína envolvidos com a abertura de empresas em nome de pessoas que não existem ou que já faleceram, “mortos vivos”, daí o nome da operação. As investigações tiveram início no ano de 2016, quando auditores da receita estadual de Araguaína foram fiscalizar as empresas Líder Atacadista, Eirelli-Epp (Armazém Líder) e SP da Silva (Comercial SP), que estavam cadastradas no mesmo endereço na cidade de Palmeirante/TO e teriam por objetivo o comércio de bebidas e cereais, respectivamente.

Os auditores apuraram que as empresas nunca teriam funcionado de fato no local, bem como teriam lavrado autos de infração que geraram dívidas com o fisco no valor de quase R$ 7.500.000,00 (Sete milhões e quinhentos mil reais) das duas empresas. As investigações levaram a dois contadores que participaram do esquema de sonegação fiscal, sendo eles Cleyton da S. T. e Edgar F. R.

Apurou-se ainda que a empresa Líder Atacadista estaria registrada em nome falso do contador Cleyton. Na oportunidade foi realizado exame prosopográfico e datiloscópico, pelo Instituto de Identificação, ficando constatado que as fotografias e impressões digitais dos documentos apresentados para constituição da empresa investigada seriam do referido contador. As investigações da Polícia Civil confirmaram ainda que a empresa S P da Silva teria sido constituída em nome de Sandra Pereira da Silva, a qual teria sido morta em um povoado de Xinguara/PA, em 2010, mas a empresa em seu nome teria sido constituída em 2014, portanto quatro anos após a sua morte.

COMPARTILHE:


Confira também:


Operação Milhão II

PF investiga possível crime eleitoral em decorrência de apreensão de mais de 1 milhão de reais em táxi no Tocantins

Os investigados devem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de compra de votos e associação criminosa.

Justiça

União pode bloquear repasses voluntários a estados, decide STF

A possibilidade do bloqueio está prevista no artigo 11 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000), cuja validade é julgada nesta quarta-feira pelo plenário do Supremo.



Audiência

Delegados de Polícia Civil do Tocantins tem audiência Pública com o Ministro Sérgio Moro

O encontro serviu para apresentar a realidade da Polícia Civil do Tocantins


Saúde

Cirurgia bariátrica: mudanças do físico ao emocional

Profissionais da equipe multidisciplinar de acompanhamento ao paciente contam quais são os principais cuidados no pré e pós-cirúrgico


Operação Medusa

Polícia Civil prende 15º suspeito da Operação Medusa

Deflagrada no último dia 15, a Operação Medusa visa combater ataques criminosos ocorridos em 2018 a mando de facção criminosa de renome nacional.


Saúde

Pacientes do Tocantins correm o risco de ficar sem diálise


Fotografia

Dia da Fotografia com a TIM: dicas para tirar boas fotos e ofertas em smartphones


Festival Gastronômico

Prefeitura lança programação artística do 13º Festival Gastronômico de Taquaruçu


AL

Audiência pública homenageia UMA e Siqueira Campos


Agricultura

Seminário de Apicultura supera expectativa em números de participantes


Futebol

Capital empata com Palmas na abertura do Estadual de Futebol Sub19



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira