Palmas, 18/10/2017

Opini√£o

Viver

A desigualdade dos iguais

  • Por Rosildo Barcellos*
A desigualdade dos iguais


Quando se trata dos direitos das Pessoas com Defici√™ncia um detalhe me chama a aten√ß√£o. A percep√ß√£o de que os valores morais e √©ticos est√£o em decad√™ncia na nossa sociedade. Precipuamente, vislumbra-se como valor intr√≠nseco, a apar√™ncia f√≠sica e intelectual, mesmo sabendo que os dotes f√≠sicos s√£o ef√™meros, preocupa-se com o exterior e o belo, sem se importar com o imanente, com a ess√™ncia. Nessa invers√£o de valores n√£o h√° preocupa√ß√£o com o pr√≥ximo evidentemente. Busca-se, a rela√ß√£o social somente entre os iguais, ofertando-se pouca import√Ęncia para a inclus√£o dos desiguais.

Muitos esquecem que ante a uma pintura crescente e aterrorizadora de viol√™ncias causadas pela marginalidade e pelo destempero no tr√Ęnsito, al√©m de algumas doen√ßas incapacitantes, qualquer pessoa, por mera fatalidade, est√° sujeita a ter algum tipo de incapacidade f√≠sica ou motora. Ou seja al√©m da pr√≥pria defici√™ncia ter√° que superar a defici√™ncia cultural da sociedade. Historicamente  por muito tempo se mascarava a inabilidade dos grupos sociais majorit√°rios em lidar com o diferente,tanto que a principal delibera√ß√£o do II Congresso Internacional de Instru√ß√£o de Surdos, ocorrido em 1880, em Mil√£o, It√°lia, foi o banimento da l√≠ngua de sinais. Vejam como por vezes os problemas s√£o criados por n√≥s mesmos. Imaginem como √© comum assistir pais praticando a√ß√Ķes desrespeitosas diante de seus filhos, ou seja, ofertando um p√©ssimo exemplo e de um car√°ter desvirtuoso a eles,o que fatalmente replicar√° nessas crian√ßas e na sociedade em forma√ß√£o a√ß√Ķes inesperadas e inconsequentes. Agora junte-se problemas em casa de forma√ß√£o e distanciamento do poder p√ļblico para os interesses reais da popula√ß√£o. 

Existem hoje, no Brasil, aproximadamente 6 milh√Ķes de pessoas com algum n√≠vel de perda auditiva, dos quais 1 milh√£o t√™m grande dificuldade ou s√£o incapazes de ouvir e cerca de 1250 pessoas "surdo cegas". Embora o n√ļmero de pessoas que apresentam perda auditiva por exposi√ß√£o constante a ru√≠do esteja aumentando, as principais causas da surdez ainda s√£o relacionadas a infec√ß√Ķes, como rub√©ola, sarampo ou meningite. Ainda temos efeitos da Kerniktures e da eritroblastose fetal. Percebam como tudo se entrela√ßa: sa√ļde p√ļblica, educa√ß√£o infantil, pol√≠ticas sociais de inclus√£o; controle de ru√≠dos, no tr√Ęnsito, na constru√ß√£o civil, controle de infec√ß√Ķes vira is, les√Ķes e toxicidade farmacol√≥gica. N√£o adianta tentar separar as coisas pois tudo volta a ser fundamentado no trip√©: sa√ļde, cultura e educa√ß√£o.

*Articulista


Coment√°rios

comments powered by Disqus