Thursday, 18 de July de 2019

OPINIÃO


Água

Água: um dos nossos mais importantes componentes

09 Apr 2018    16:53
Água: um dos nossos mais importantes componentes

Hoje, caso questionemos algum adolescente – alguns nem tão adolescentes assim – sobre algo totalmente indispensável, provavelmente, a energia será a primeira resposta. Sem dúvida, é algo que altera a vida de todos.

Mas, antes da energia, vem a ÁGUA; e, aliás, cerca de 70% da energia elétrica do Brasil também depende dela. Não foi coincidência que as primeiras civilizações se desenvolveram as margens de rios e córregos. Além da ingestão, a água é imprescindível para a produção de alimentos.

Por muito tempo a questão da água, especialmente no Brasil, foi negligenciada. Pela abundância e facilidade de acessá-la, poucos cuidados eram realizados. Extraindo regiões que são históricas de escassez, muito por falta de políticas públicas sérias, afinal era a muleta para desvios de dinheiro. Casos de corrupção conhecidos, utilizando a deficiência natural de água, datam da década de 70; o “escândalo da mandioca”, em Pernambuco, foi um clássico. Estima-se que R$ 1,5 bilhão foram desviados do Proagro.

Neste caso, os bancos realizaram empréstimos supostamente para o plantio de mandioca, feijão, cebola e algumas outras culturas, para pessoas munidas de documentos falsos. Sequencialmente, os pagamentos não eram realizados, porque se alegava que a seca destruíra as plantações – aquelas que nunca haviam sido realizadas. Mas, houve um ano de chuvas adequadas, e, não existiam plantações? As fraudes foram descobertas. Eles não tinham combinado com o clima. A água estava lá.

Outras regiões, onde o acesso de água é fácil e há chuvas distribuídas de forma mais harmônica, sequer existiam políticas e programas sérios que focassem a preservação deste bem precioso, assim como o uso racional. Nas ultimas décadas, este cenário tem se modificado. Além de o acesso a informação ter sido ampliado, o que facilitou a sensibilização da população quanto a água, assim como, racionamentos em diversas cidades, mais brasileiros estão engajados na preservação.

Um fato, a agropecuária consome 70% de toda a água utilizada no planeta, segundo o Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Produzir alimentos necessita de muita água. Quanto menos desenvolvido o país, maior é o consumo. Os dados da Embrapa indicam que mais de 70% da água, que é destinada a agropecuária, é utilizada na irrigação e 11% para hidratação dos rebanhos. Lembrando que parte do que é irrigado, também é consumido pelos animais de produção.

Pelo alto consumo de água na irrigação, novas tecnologias e manejos estão sendo desenvolvidos para mitigar as perdas. Estudos da FAO demonstram que cerca de 60% da água utilizada em irrigação se perde pela evaporação. Algumas mudanças de manejo podem alterar bem este número. É importante salientar que a irrigação, apesar do custo hídrico, é imprescindível, pois, aumenta imensamente a produtividade, extremamente significante para minimizar o custo dos alimentos.

Condenar a agropecuária pelo alto consumo de água é como punir um professor por utilizar muito giz escrevendo na lousa. Deve-se capilarizar as técnicas e os manejos desenvolvidos, para um uso mais racional, mas é uma dependência que sempre existirá. Os volumes consumidos também serão superiores que as cidades. O campo precisa produzir alimentos para as pessoas nas cidades. Os alimentos, sejam eles de origem vegetal ou animal, demandam altas quantias de água. E todos precisam de alimentos. E água, muita água!

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel.


*Roberta Züge; diretora administrativa do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS); Vice-Presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (SINDIVET); Médica Veterinária Doutora pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP); Sócia da Ceres Qualidade.

COMPARTILHE:


Confira também:


Alphaville

MPTO atua e empresas são obrigadas a adequar sistema de iluminação de condomínio de Palmas

A sentença que estipula a adequação no sistema de iluminação do condomínio foi proferida pelo juiz Pedro Nelson de Miranda Coutinho, da 3ª Vara Cível de Palmas.

IML

Em apenas 5h, peritos do IML do Tocantins identificam cadáver carbonizado pela arcada dentária

Procedimento realizado na capital identificou corpo de vítima de incêndio na região Sudeste do Tocantins a partir do confronto entre arcada dentária e prontuário odontológico.


TJTO

Juíza determina que o Estado e o município de Palmeirópolis forneçam, em 10 dias, remédio contra hanseníase a paciente

O descumprimento da sentença acarretará em multa diária de R$ 1mil (individualizada em R$ 500,00 para cada uma das partes requeridas - Estado e o Município) e limitada a R$ 30mil


Formação

Unitins traz Viviane Mosé para evento de qualificação de professores

Professora há mais de 30 anos, a palestrante é reconhecida nacionalmente pela atuação na área educacional


Luto

Morre a Auditora Fiscal Elizabeth Leda, aos 73 anos


Norte do TO

Polícia Civil prende mais um suspeito de participar de homicídio de adolescente em Araguaína


Cidades criativas

Quatro cidades do Brasil concorrem a títulos na Unesco


Grupo Record

Portal R7 ganha novas cores em ação dia e noite da Benegrip


Tocantins

Grupos de Ajuda Mútua dão apoio a dependentes químicos e familiares durante e após recuperação


Reforma

Damaso vota por regra de transição diferenciada para professores e policiais



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira