Tuesday, 19 de February de 2019

OPINIÃO


Política

As senadoras e o crime de lesa-democracia

12 Jul 2017

O Senado Federal foi palco de inadmissíveis cenas circenses na tarde da terça-feira. Não tendo como enfrentar no voto o projeto da reforma trabalhista, as senadoras Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Regina souza (PT-PI), Vanessa Grazziotin (PT do B-AM), Lídice da Mata (PSB-BA) e Kátia Abreu (PMDB-TO) que no ano passado bateram-se infrutiferamente contra o impeachment de Dilma Rousseff, tomaram de assalto a mesa. O irresponsável ato guarda similaridade com uma ocupação militar ou paramiliar e constitui afronta à democracia. Queiram ou não, a mesa do Senado é um dos altares do regime democrático e não pode ser banalizada como foi. O presidente Eunicio de Oliveira cortou o som e apagou as luzes mas, mesmo assim, as rebeladas ali permaneceram até as 16 horas. Almoçaram e conversaram como se estivessem num piquenique, diante de incrédulos outros 76 senadores, que nunca haviam visto algo do gênero nos quase 200 anos de Senado.

Além de parar o som e apagar as luzes, o titubeante Eunício deveria ter empregado o seu poder de polícia e dado voz de prisão em flagrante às desordeiras. O instituto da imunidade diz que o parlamentar só pode ser preso em flagrante de delito. Sem dúvida, esse era o caso. Além de impedir o funcionamento da casa, as errantes estavam inaugurando uma forma de atuação que, se não coibida eficazmente, provocará insegurança jurídica e impedirá o normal funcionamento do Poder Legislativo. Se ficarem impunes, isso se tornará uma espécie de jurisprudência e integrantes da Câmara dos Deputados, Assembleias Estaduais e Câmaras Municipais estarão livres para fazer o mesmo. Em vez de democracia prevalecerá a truculência dos perdedores.

A obstrução pela força é inaceitável. O cerne do parlamento é a troca de idéias e a busca de soluções pelo consenso onde, ao final, a maioria vence e a minoria vencida se submete. Qualquer procedimento em contrário é indevido e pode até ser crime. Agora se espera que o Conselho de Ética tenha discernimento e independência para aplicar as devidas punições às faltosas, já denunciadas por quebra do decoro parlamentar. É o mínimo que os senadores-conselheiros poderão fazer para a preservação da dignidade e da independência do Senado Federal.

Foram muitas as manifestações de repúdio ao estúpido comportamento das rebeladas. O senador Magno Malta (PR-ES) foi enfático: "Quem fala em democracia, não pode assumir um comportamento ditador de que nós tomamos, não vai votar, porque nós tomamos o plenário". Criticou o ativismo das senadoras, lembrando-as que Temer era vice de Dilma. Citou ainda que os 14 milhões de desempregados de hoje não são obra de Temer, mas também de seus antecessores e finalizou, destacando que a oposição de hoje nada fez quando, nos governos petistas, viram "escoar o dinheiro pelos dedos do BNDES para pagar divida de ditador na África, para criar um monstro chamado JBS e deixar de gerar empregos porque o dinheiro foi entregue à Odebrecht".

Na verdade, o Senado viveu sua terça-feira negra. Pela saúde da democracia, as rebeladas não podem restar impunes para evitar que esse crime contra a democracia se espalhe por todo o país. 
  
*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Mulheres Presas

Neste ano, nove mulheres foram presas por tentar entrar com ilícitos em unidades penais do Estado

Após, a mulher confessou as agentes que carregava um celular na genitália e foi conduzida para a Unidade de Pronto Atendimento Norte, em Palmas, para retirada do aparelho.

Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Audiência, realizada na sexta-feira, 15, debateu os principais impactos gerados com a interdição


Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins

De acordo com a legislação, anualmente, os municípios tem prazo até o dia 15 de março, para manifestar o interesse e comprovar o cumprimento das exigências, conforme disposto no Decreto nº 5.264/2015.


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade


Segurança

Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira