Sunday, 18 de November de 2018

OPINIÃO


Ponto de vista

Autores e leitores prejudicados

06 Aug 2017

Leide Albergoni*

O projeto de Lei 49/2015 propõe a Política Nacional do Livro e a regulação de preços. A justificativa do projeto está baseada no estímulo ao empreendedorismo no segmento de livros, acessibilidade aos leitores e garantia do exercício da livre concorrência, por meio da proteção de práticas abusivas por grandes empresas.

O livre exercício da concorrência depende da liberdade de preços, que devem flutuar de acordo com a oferta e a demanda do produto. Os preços constituem o mecanismo essencial de alocação de recursos no mercado e de atuação de concorrentes, pois quando a demanda supera a oferta os preços aumentam indicando que a produção deve aumentar. Por outro lado, quando a demanda é fraca os preços diminuem indicando que a produção deve ser reduzida e que as empresas devem oferecer produtos mais interessantes aos consumidores.

No caso do livro, se a obra tiver sucesso de público, a demanda superará a oferta e o preço aumentará. Nada mais justo para o autor e o editor, pois o mercado reconhece a qualidade e a novidade da obra e sua remuneração aumenta. Por outro lado, se a obra não despertar o interesse do leitor, a redução do preço pode zerar o estoque de obras já impressas e cobrir os custos de produção, evitando o prejuízo da obra encalhada.

A editora define o preço de capa e o custo de impressão, quando pago pelo autor. Em um país com baixa taxa de leitura, o principal interesse do autor é se fazer conhecido, ou seja, vender mais livros. São raros os autores que vivem exclusivamente da renda proporcionada pelas obras, portanto, o valor da remuneração pela venda dos livros não faz tanta diferença do ponto de vista financeiro, mas o preço mais baixo pode trazer mais leitores.

Em relação à proteção do consumidor, esta é duvidosa, já que a fixação de preços acaba por impedir preços mais baixos e vantajosos. Se a justificativa é tornar o livro mais acessível, fixar preços pode ter o efeito contrário, pois na dúvida é melhor colocar um preço mais alto do que ser impedido de aumentá-lo depois. A proteção, portanto, acaba se concentrando no meio da cadeia: as editoras e os livreiros, que têm maior poder de mercado e mais condições de avaliar os riscos do negócio do que um autor. As editoras eram contrárias ao projeto até recentemente, quando se sentiram ameaçadas pela Amazon. Quando o controlado apoia o controle, a proteção dificilmente beneficia os consumidores.

Ainda que o controle fosse justificável, a característica do mercado, que é pulverizado na comercialização, traz complexidade para a fiscalização, a cargo do Procon local. Este órgão, embora competente em sua atuação, nem sempre consegue cumprir seu papel adequadamente devido a restrições orçamentárias. Embora justifiquem a adoção do modelo de preço fixo com base no que é praticado em outros países, a estratégia de controle de preços é antiga no Brasil e já fracassou.

* Leide Albergoni é economista, professora da Universidade Positivo (UP) e autora do livro Introdução à Economia – Aplicações no Cotidiano.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

31

PARABÉNS!
PARABÉNS!

29

BOM
BOM

60

AMEI!
AMEI!

29

KKKK
KKKK

44

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

19

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

29

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:

Liberdade de Imprensa
FENAJ emite nota oficial

Tocantins

ATM diz que há enorme preocupação diante da saída dos médicos cubanos

De acordo com a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), atualmente são 8.500 médicos cubanos atuando na Estratégia Saúde da Família e na Saúde Indígena no Brasil.

Entrega de Apartamentos

Governo do Estado entrega obras do Minha Casa Minha Vida nesta segunda-feira

A área de 9.005, 40m2, onde os 160 apartamentos da Faixa 1, do Minha Casa Minha Vida – Entidades, foram construídos foi doada pelo Governo do Estado, por meio da Companhia Imobiliária do Tocantins (Terratins).



saúde

Governador do Tocantins entrega mais de 250 mil reais para que pesquisadores possam desenvolver pesquisas para o SUS

O evento acontece nesta segunda-feira, 19, na sala de reuniões do Palácio Araguaia


Serviço

Procon/TO abre mais um canal de comunicação com o cidadão

Para o gerente de Educação para o consumo, o entendimento sobre as diretrizes do Código de Defesa do Consumidor (CDC) Lei nº: 8.078/1990 é fundamental para se estabelecer o equilíbrio nas relações de consumo


Destaque

Ciclista de Gurupi acumula três medalhas nos Jogos Escolares da Juventude de Natal / RN

Em uma prova muito intensa sob um forte sol do município de Macaíba, local onde foi realizado o Ciclismo na edição 2018 dos Jogos, as três atletas disputaram os 35 minutos de prova sem se desprender uma da outra.


Moradia

Prefeitura e Governo Federal assinam contrato para construção de mais 500 casas no Jardim Vitória II


Norte do TO

SESI realiza corrida de rua em comemoração aos 60 anos de Araguaína


Tocantins

Fábrica de blocos e artefatos de concreto é inaugurada na Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional


Trabalho

Instituto Fecomércio abre vaga de estágio para 5 cidades


Concurso da PM

MPE recomenda anulação de concurso da PM e contratação de outra empresa para organizar novo certame


Gurupi

Governador prestigia programação de aniversário de Gurupi e autoriza obras



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira