Thursday, 21 de February de 2019

OPINIÃO


Tecnologia

Cibertrabalhadores e novas doenças

06 Mar 2017

A realidade profissional contemporânea tem especificidades e patologias próprias. Especialmente quando se trata de trabalhadores de classe média, que lidam produtivamente com as novas tecnologias. Estes são os cibertrabalhadores. E há doenças laborais inerentes a esta nova condição econômica histórica.

Diante disso, especialistas em saúde, ética, administração etc. devem atualizar constantemente as suas reflexões ergonômicas, tal como tem sido constante a atualização tecnológica. Um fisioterapeuta, por exemplo, deve se questionar hoje: como as práticas tradicionais da minha área podem contribuir para qualificação da vida pessoal e profissional desses trabalhadores da era digital? Será que, para essas necessidades psicofísicas novas, precisaremos de intervenções terapêuticas também novas?

Problemas tão emergentes como estes não podem ser enfrentados e respondidos sem o acesso a proposições e intervenções que surgem da moderna ergonomia. Conceitualmente, para seguir com um único exemplo, o do fisioterapeuta, é preciso partir da noção de que, em si, a fisioterapia é exatamente uma ciência de saúde, que objetiva a integridade das funções corporais humanas. Sendo assim, o fisioterapeuta é um profissional dentre os mais pertinentes para o acompanhamento e tratamento dos atuais ciberprofissionais.

Dentro da fisioterapia, a partir da reconhecida especialidade "fisioterapia do trabalho", os estudos ergonômicos atuais, ou seja, que buscam qualificar a relação entre esses novos trabalhadores e esse novo ambiente profissional (um ambiente incessantemente ligado a computadores e smartphones), são estudos que oferecem soluções para potencializar tanto a saúde psicofísica dos trabalhadores quanto, inclusive, a sua produtividade.

No entanto, infelizmente, tais conhecimentos, técnicas e equipamentos – como cadeiras e mesas fisiologicamente adequadas, óculos "video filter" para amenizar a luminosidade das telas, aparelhos auriculares para diminuir o estresse e desconcentração provenientes dos ruídos etc. – ainda são desconhecidos ou simplesmente não estão economicamente ao alcance desses profissionais das novas tecnologias.

Ou seja, para uma análise comparativa histórica, se durante a Revolução Industrial, do século XVIII, os operários tinham um ambiente de trabalho explicitamente desumano e pouco produtivo, já os profissionais do século XXI vivem uma situação mais complexa, pois, dentro dos escritórios de hoje, é velada a promoção do sedentarismo (uma das principais causas de morte atualmente no Brasil) tal como parece haver uma aceitação tácita que faz com que as dores nas costas, por exemplo, especialmente a lombalgia, sejam a principal razão de pedido de afastamento médico nos últimos anos.

Diante desse quadro, enfim, somente a conscientização ergonômica e a implantação de práticas fisioterápicas podem desenvolver a saúde dos atuais cibertrabalhadores, aumentando prioritariamente a sua qualidade de vida, mas, também, a sua produtividade dentro das empresas. Isto é, ao contrário do movimento pessimista, que classifica as novas tecnologias como inimigas dos seres humanos, apresentamos aqui a possibilidade científica, advinda da fisioterapia especializada e da nova ergonomia, como um meio de administração racional das emergentes demandas laborais que temos hoje e não podem, mais, simplesmente ser ignoradas.

*Isabela Aparecida de Oliveira, estudante do bacharelado em Fisioterapia, pela Universidade Paulista (Unip). 
Wellington Anselmo Martins, mestrando em Comunicação, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp).

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Fórum de Governadores

Governador Carlesse passa a integrar grupos de trabalho para avaliar previdência e recuperação dos Estados

Acompanharam o governador Mauro Carlesse, o secretário da Casa Civil, Rolf Vidal; o secretário da Infraestrutura, Cidades e Habitação, Renato de Assunção; o secretário da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando e o secretário-executivo de Planejame

Opções no Tocantins

Programe-se: 5 opções para curtir o carnaval no Tocantins

Em Araguatins, o carnaval será realizado por uma empresa privada entre os dias 1º e 5 de março. A agitação dos cinco dias ficará por conta de bandas locais e do cenário nacional. A estrutura contará com camarotes e vendas de abadás.


Atuação

Prof. Júnior Geo solicita medidas para a população em virtude da interdição da ponte de Porto Nacional

Durante a conversa, o parlamentar destacou que esteve em audiência pública na última sexta-feira, 15, realizada pela Ordem dos Advogados do Brasil


Palmas

Joseph Madeira toma posse na Acipa e assume compromisso com o fortalecimento da entidade

Ainda na solenidade, o presidente da Acipa, Joseph Madeira, recebeu das mãos do representante do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos a propositura do título de cidadão tocantinense.


AL

Deputado Jair Farias destaca projetos de industrialização e geração de empregos como prioridades para desenvolver o Estado


Campo

Paulo Carneiro recebe em seu gabinete o presidente da APROSOJA Tocantins


Região Central

Presidente da Adetuc e prefeito de Porto Nacional discutem projetos para a temporada de praia 2019


Região Central

Município de Guaraí recebe entretenimento com foco na preservação do meio ambiente


Contratos Temporários

Prefeitura de Palmas abre edital para contratação de 34 servidores temporários


Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira