Monday, 24 de September de 2018

Monday, 24 de September de 2018

OPINIÃO


CULTURAS POPULARES – Uma necessidade, e não apenas uma escolha

30 Jul 2012

Há algum tempo no Brasil, a cultura deixou de ser tratada como a história de um povo, e passou a ser tratada apenas como uma diversão.

Porém essa crença pode ser equivocada, porque mesmo faltando incentivos, muitos mestres continuam lutando corajosamente para não deixar morrer a tradição de seus municípios, e de forma artesanal, mostram aos grandes gestores que com coragem se pode ir muito mais longe do que imaginamos.

Tanto, os Governos, Federal, Estaduais, e Municipais falam muito na amplitude das Culturas Populares e do Folclore, porém o que temos visto é que pouco tem se empregado para tornar isso uma realidade.

Os mestres dessas Culturas fazem um trabalho de formiguinhas, um trabalho mais de prazer, do que de profissionalismo. Em algumas regiões do nosso Brasil as comunidades se unem para preparar essas festas, tanto as festas como é o caso das Quadrilhas juninas, Populares, tambores, Sússia, Caretas, Giquitaias, quanto as festas religiosas – Festas do Divino Espirito Santo, Rodas de São Gonçalo, Folia de Reis, Romarias... Em fim.

É preciso que esses Governos possam ver as necessidades dos dessas áreas, da qualificação de mão de obras para trabalhar com elas, da formação de profissionais que possam se dedicar a montagem de espetáculos para as apresentações principalmente das festas populares, tendo em vista que as festas religiosas são mais regionalizadas.

Tenho acompanhado no Tocantins a dificuldade dos mestres que ousam fazer a Cultura Popular nas suas regiões, os seus trabalhos árduos para fazer um trabalho artesanal, mas que seja primoroso, da falta de incentivo por parte de quem pode para isso.

A criação dos pontos de Cultura nos Estados, já foi um começo. Porém, o montante empregado nesses Pontos de Cultura ainda é muito pequeno, beneficiam alguns poucos, mas, aqueles que realmente fazem, ficam de fora, mesmo porque não possuem condições para enfrentar a burocracia imposta para que esses “Mestres” possam trabalhar e mostrar aquilo que realmente podem fazer.

Deixo aqui uma reflexão para os novos Gestores Municipais (Prefeitos), para que olhem melhor, empregando mais condições financeiras as suas unidades culturais, contratando Mestres em Cultuas Populares para que elas possam desenvolver um trabalho de primor, e assim, contribuir para tornar o Tocantins um Estado mais Cultural, e Folclórico.

Luiz Pereira - poeta.luiz@gmail.com
Mestre em Literatura de Cordel

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

69

PARABÉNS!
PARABÉNS!

7

BOM
BOM

64

AMEI!
AMEI!

6

KKKK
KKKK

62

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

8

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

6

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Setembro Amarelo

Fórum de Saúde Mental que aborda Prevenção de Vulnerabilidades e Suicídio acontece nesta sexta, 28

Dhieine ressalta ainda que embora o evento tenha como objetivo a articulação da rede, a mesa redonda sobre “Prevenção de Vulnerabilidades e Suicídio”, que acontece é aberta ao público em geral.


  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira