Monday, 18 de February de 2019

OPINIÃO


Política

Lula, seus arroubos e a militância

08 May 2017

As promessas de comparecimento em massa das centrais sindicais e movimentos favoráveis ao ex-presidente Lula para se manifestar no entorno da sede da Justiça Federal de Curitiba, durante o seu interrogatório nesta quarta-feira, levaram o juiz Sérgio Moro a utilizar as redes sociais para pedir aos apoiadores da Operação Lava Jato que não compareçam. O magistrado diz ser desnecessária essa mobilização, visto que será apenas um ato judicial de rotina, o interrogatório de um réu conforme o processo em tramitação. Falou, inclusive, de sua preocupação com a possibilidade de confrontos e vítimas caso os opostos venham a se encontrar.

Pelo que adiantou Moro, nada de especial vai acontecer no decorrer da audiência. Desfaz os boatos sobre a possível prisão do ex-presidente ou qualquer outra medida drástica que possa justificar mobilização pró ou contra o réu. Espera-se que isso coloque um pouco de água à fervura e impeça a radicalização.

O próprio Luiz Inácio tem extrapolado ao se dizer candidato e ao ameaçar que, uma vez eleito, mandará "prender" aqueles que os criticam. Sua fala, certamente, é a de alguém acossado por centenas de denúncias que poderão, ao longo dos processos, levá-lo ao cárcere. Mas, por outro lado, explicita o seu verdadeiro conceito de democracia, mais para caudilho ou até ditador. Isso, quando vem acompanhado de mobilizações populares, pode significar algo não condizente com tudo o que se tem pregado nesse país desde a redemocratização.

É importante observar que nos últimos anos se tem formado grupos que atuam como milícias, bloqueiam ruas e estradas, ocupam espaços públicos e privados e tomam atitudes radicais em nome de suas teses. Esses entes já foram chamados "exércitos" e seus dirigentes chegaram a ameaçar colocá-los na rua "de arma na mão". O governo, pelas suas forças institucionais, tem o dever de mantê-los sob controle para evitar qualquer surpresa e principalmente a perda de vidas em confrontos.

Neste momento é fundamental a manutenção da ordem pública. Nada deve atrapalhar o trabalho da justiça no cumprimento de sua missão de desvendar com serenidade e independência os supostos crimes e punir os culpados, independente de quem sejam. Também não se pode impedir o exercício do direito de defesa, até para que as decisões não sejam meros castigos e, em lugar disso, representem o verdadeiro conceito de justiça, atribuindo a cada um dos implicados única e exclusivamente aquilo que a lei prevê para o seu procedimento apurado.
 
 
*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Crimes no Tocantins

Maioria dos crimes no Tocantins estão relacionados ao tráfico de drogas e feminicídios, revela Sindiperito

O aumento da criminalidade no Tocantins preocupa e o trabalho dos profissionais da perícia é fundamental no combate ao crime, pois, somente com uma análise pormenorizada das evidências é possível chegar aos culpados, puni-los e coibir que novos casos ocorr

Imbróglio

MPE requer suspensão de contrato do serviço de estacionamento rotativo de Palmas

“Transcorridos quase dois anos após o abandono e o descaso por parte da empresa concessionária, o que se pretende, agora, é a retomada do serviço público com nova roupagem”, avalia o texto do pedido de liminar.



Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins

De acordo com a legislação, anualmente, os municípios tem prazo até o dia 15 de março, para manifestar o interesse e comprovar o cumprimento das exigências, conforme disposto no Decreto nº 5.264/2015.


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado

“O que queremos é que todas as instituições compreendam que a situação em que nos encontramos requer ações imediatas, de modo que possamos ter um estado sustentável a médio e longo prazo”, frisou Edson Cabral.


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade


Segurança

Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins


Brasília

Damaso fala da responsabilidade do cargo assumido e pede ao Governo apoio para os municípios



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira