Saturday, 20 de July de 2019

OPINIÃO


Opinião

O Fator Previdenciário saiu da Ordem do Dia e não está na agenda de 2013

20 Dec 2012

Por Paulo César Régis de Souza (*)


Com base em dados da “assessoria terceirizada” do Ministério da Previdência Social, quatro anos atrás, repetiu-se à exaustão que o fator previdenciário evitou que a Previdência gastasse mais de R$ 10 bilhões.
Nunca ninguém pediu nem jamais foi exibida a matriz de cálculo da conta.

Há menos de dois anos, multiplicou-se a “suposta economia” por quatro e afirmou-se que a Previdência já economizou R$ 40 bilhões. Temo que a fonte seja a tal “assessoria terceirizada”.

Mas se é verdade absoluta e verdadeira a tese dos “assessores terceirizados”, por outro lado já ouvi e li que as perdas dos trabalhadores com o fator previdenciário chegaram a 45 por cento, em 19 anos achatando os benefícios. Quanto seriam as perdas reais e corrigidas pelo INPC? Certamente mais de R$ 40 bilhões.

O mais grave é que não perderam só dinheiro. Perderam esperanças, sonhos, futuro, paz, tranquilidade, respeito e confiança na Previdência Social. Os que se aposentaram neste período do fator previdenciário foram atropelados com a brusca mudança no que pactuaram lá atrás, quando entraram para o Regime Geral de Previdência Social-RGPS. Seus contratos foram rasgados. Muitos se aposentaram com dois/três salários mínimos e estão com um! Um escárnio! Uma vilania!

É doloroso constatar que 83,84% dos benefícios do RGPS estão na faixa de até dois mínimos e 72% até um salário mínimo (8,0 milhões de urbanos estão nesta faixa). É doloroso imaginar que ninguém se aposenta com 10 salários mínimos. É triste saber, que o teto de aposentadoria do INSS baixou a quatro mínimos. É criminoso constatar que o valor médio das aposentadorias e pensões na concessão é de R$ 908,83 (urbano) e de R$ 622.37 (rural) e na manutenção, de R$ 1.004,24 (urbana) e de R$ 569,57 (rural).  O MPS trombeteia que o valor médio dos benefícios variou 23.1% de 2005 a 2012 (jun) chegando a R$ 843,11, menos de um salário mínimo e meio. É triste! Sindicatos e políticos desconhecem a realidade previdenciária. É desalentador admitir-se que caminhamos para a aposentadoria de salário mínimo, como queria o FMI, em nome da inclusão previdenciária, como quer o MPS, e com “o piso de proteção social” (assistencialismo), como recomenda a Organização Internacional do Trabalho-OIT!

Os sindicatos foram cooptados pelo regime dominante, que os impedem de lutar pela massa trabalhadora. O mesmo aconteceu com políticos. Sindicatos e Congresso que hoje são uma caricatura do que foram no passado, apêndices do Executivo.

Para nós da ANASPS que assumimos uma postura ética contra o fator previdenciário, só depois que o senador Paulo Paim veio para o mesmo caminho, a única alternativa correta para se acabar com o fator previdenciário é voltar o cálculo da aposentadoria para a média das 60 últimas contribuições e a implantação da idade mínima porque é um conceito universal.

 



(*) Paulo César Régis de Souza é presidente da Associação nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social-ANASPS.

 

COMPARTILHE:


Confira também:


Cuiabá

Em encontro com o ministro Dias Tofolli, presidente do TJTO defende autonomia dos Tribunais para aprovar projetos de interesse do Judiciário estadual

Do encontro convocado pelo ministro Dias Toffoli e no qual ele franqueou a palavra a todos os presidentes dos tribunais, saiu a Carta de Cuiabá

Estacionamento Rotativo

Tribunal de Justiça reconhece competência do TCE para emitir cautelar durante julgamento sobre o Estacionamento Rotativo de Palmas

O relator do processo, desembargador Ronaldo Eurípedes, apresentou seu voto no último dia 27 de junho negando o pedido da empresa com fundamento. no posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF)



Seciju

Ações contra violações de direitos são realizadas em praias do estado

Equipes técnicas da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) participaram de reuniões para fortalecimento da Rede de Proteção e realizaram ações de sensibilização nas praias de Porto Nacional e Pedro Afonso e fortaleceram a Rede de Proteção.


PM

Ação conjunta da Polícia Civil do Tocantins e da Polícia Militar de Goiás resulta na prisão de homicida foragido de Araguaína

Ele é suspeito de ser o autor de pelo menos dois homicídios praticados, em Araguaína, nos anos de 2018 e 2019 e foi capturado, mediante cumprimento a mandados de prisão preventiva, oriundos da 1° Vara Criminal da Comarca de Araguaína.


Regularização

Governo inova em gestão e abre portas do Instituto de Terras do Tocantins para estágio em 2019

O Instituto de Terras do Tocantins vem trabalhando com responsabilidade e eficácia para contribuir a cada dia com o desenvolvimento do Estado.


CPPA

Suspeito de cometer homicídio em 2015 é preso pela Polícia Civil em Araguaína


Premiação

EDP, controladora da Investco e da Enerpeixe no Tocantins, está entre as 15 marcas mais valiosas no mundo


Resgate

Paciente em estado grave é transportado de Miracema para Palmas pelas equipes do CIOPAER e SAMU


TV

Gastronomia alemã é o próximo desafio do MasterChef


Encceja

100% das unidades prisionais e socioeducativos realizarão o Encceja PPL 2019


Turismo

Adetuc projeta aumento de turistas e movimentação de mais de R$ 118 milhões na Temporada de Praias 2019



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira