Saturday, 23 de February de 2019

OPINIÃO


Ponto de vista

O que somos - perspectivas para o país

24 Aug 2018    22:14    alterado em 24/08 às 22:14
O que somos - perspectivas para o país

Por Thaís Almeida de Aguiar, graduada em Direito pela Faculdade Católica do Tocantins.

O Brasil passou por vários períodos até a formação do país que conhecemos hoje. Contam os historiadores que os portugueses e espanhóis, com o intuito de desbravar novas rotas marítimas para chegar as Índias, descobriram o Brasil. Foi Pedro Álvares Cabral, no ano de 1500, o primeiro a desembarcar em terras brasileiras, território que era habitado por índios - os nativos do Brasil. No decorrer dos séculos o país passou por várias transformações, pelo Período Colonial, Imperial e Republicano, cada uma dessas eras possui suas características marcantes.

No que tange à população do Brasil, em um primeiro momento eram os índios que dominavam as terras, depois vieram os europeus, os escravos - em sua grande maioria africanos, todos seres humanos com o intuito de desbravar o Brasil, cada um com seus objetivos e razões. Atividades como a extração de pau-brasil, o plantio de cana-de-açúcar e café, o tráfico negreiro, a mineração, as disputas por território e a catequização dos nativos eram lucrativas para a Metrópole portuguesa. Após a independência do Brasil, surgiu o Império, marcado pela existência do Poder Moderador e pela abolição da escravidão. Em seguida a proclamação da República, passando pela República Velha, Era Vargas, República Populista, Ditadura e Nova República. Chegamos então no ano de 1988, quando da promulgação da Constituição Federal, carta maior do ordenamento jurídico brasileiro.

A Carta Magna trouxe consigo vários direitos e deveres aos cidadãos, implementou o Estado Democrático de Direito, pugnando pelo poder na mão do povo, que o exerce de maneira direta e indireta. A História do Brasil tem suas múltiplas faces, o encontro de um território com ampla fauna e flora, com riquezas naturais, clima favorável à agricultura. Porém o que mais impacta nos estudos são os modos de lidar com o ser humano.

Em um primeiro momento, ignorou-se a existência dos índios no país, o Brasil não foi descoberto, uma vez que já haviam habitantes aqui, houve um encontro de nativos brasileiros com europeus. Depois tivemos a chegada dos escravos, que era forçados ao trabalho exaustivo, sem direitos a uma vida digna. Após, a Lei Áurea que extinguiu a escravidão no Brasil, vieram então os republicanos e chagamos ao Brasil de hoje.

Observa-se que cada povo que adentrou ao Brasil possuía uma cultura e que o país é uma mistura de identidades, assim não há ninguém melhor ou pior: todos somos iguais. Batalha-se hoje pela concretização dos Direitos Humanos, para uma vida digna, com respeito, direitos e deveres aos seres. Ações afirmativas são implantadas para a reparação de danos históricos. Devemos respeitar o próximo e o ver como um ser que merece ser tratado com ética. A preservação do patrimônio histórico e cultural nacional deve ser efetivado, conservando-o para as gerações futuras, exercitando a identidade da nação, sua conexão com o passado, descobrindo o que fomos, o que somos e o que seremos.

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Pressão

Parlamentares solicitam retomada de cirurgias e reforma de hospitais

Também foi solicitada pela deputada Cláudia Lelis (PV) a compra de insumos e materiais para unidades hospitalares do Estado.

Xingu

Viagem Gastronômica oferece menu degustação com pratos inspirados na culinária da Aldeia do Xingu

Para Ruth Almeida, a vivência com os indígenas ultrapassa o campo profissional, pois é também uma transformação da sua vida pessoal e uma experiência rica em conhecimentos.


Tocantins

Membros do MPE comemoram aprovação de Lei que permite Promotores concorrerem ao cargo de Procurador-Geral de Justiça

Pelo projeto de Lei, poderão compor a lista tríplice, a partir da próxima eleição, os Promotores de Justiça de 3ª entrância, em exercício na instituição, que tenham no mínimo 10 anos de carreira e 35 anos de idade.


Palmas

Tiago Andrino apresenta projeto que institui tradução simultânea em Libras na Câmara

Anteriormente, Andrino já havia solicitado o serviço, por meio de requerimento, o que permitiu que um profissional de Libras atuasse na Casa de Leis por aproximadamente um ano.


Palmas

Projeto aconchego acolhe e leva tranquilidade aos acompanhantes na UTI do HGP


Sesau

Casos de Sarampo em estados vizinhos causam preocupação na Saúde


Em audiência com Tiago Dimas, Ronaldo Dimas e Eduardo Gomes, ministro garante liberação de recursos


AL

Presidente da Assembleia recebe demandas do sindicato dos jornalistas do Tocantins


Presidente

Léo Barbosa é eleito presidente do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos


Defesa do Comércio

Diogo Fernandes lidera Frente Parlamentar em defesa do comércio



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira