Thursday, 13 de December de 2018

OPINIÃO


Política

O rádio no telefone celular

04 Sep 2017

Apesar do surgimento de novas alternativas de lazer e comunicação, o rádio continua como o meio de difusão de massa mais rápido e abrangente, a verdadeira reserva estratégica nacional. A política de distribuição dos canais adotada no Brasil fará desaparecer o tradicional rádio de AM, mas fortalecerá o de FM. A maioria dos aparelhos hoje disponíveis no mercado não traz mais a faixa de AM; em compensação, o FM hoje está presente em 97% dos telefones celulares produzidos no mundo. No Brasil, no entanto, mesmo com o recurso dentro do aparelho, apenas 34% deles saem de fábrica habilitados para sintonizar o rádio diretamente e sem custo de pacote de internet. As entidades representativas do rádio se movimentam para exigir que todos os apare lhos tragam a sintonia aberta e há, em tramitação na Câmara, projeto de autoria do deputado Sandro Alex (PSD-PR), que pretende tornar a medida obrigatória.

A ideia é, além da razão puramente econômica – pois habilitar o chip de rádio não tem custo adicional – disponibilizar o rádio gratuitamente a todos os usuários de celulares, levando em consideração que a radiodifusão é um serviço de utilidade pública, tanto para o lazer quanto para apoio à comunidade nos mementos de dificuldade ou sinistros. Com a sintonia aberta, o dono do aparelho não precisa ter crédito e nem mesmo conta telefônica ativa para poder ouvir as emissoras de rádio de sua região. No México já está em vigor lei semelhante à que se pretende implantar aqui e nos Estados Unidos há movimento no mesmo sentido. A medida conta com o apoio da União Internacional de Telecomunicações (UIT), agência da ONU especializada em tecnologias de informação e comunicação.

A maioria dos telefones que hoje trazem o rádio habilitado é da faixa de menor preço e sem internet. O movimento pretende que todos saiam de fábrica com o recurso ativo pois o recurso via internet, além de ter custo, depende da disponibilidade e intensidade do sinal, o que não ocorre com as transmissões "no ar". Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), temos hoje no Brasil 242,1 milhões de aparelhos celulares, o que equivale a 1,16 aparelho por habitante. Com o rádio habilitado, eles prestarão o serviço que durante anos foi executado pelos rádios portáteis, de pilha. E com a vantagem de o usuário não ter o desconforto de portar algo mais, pois o celular já está no seu bolso...
 
*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

36

PARABÉNS!
PARABÉNS!

23

BOM
BOM

38

AMEI!
AMEI!

29

KKKK
KKKK

41

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

12

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

17

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:

Liberdade de Imprensa
FENAJ emite nota oficial

Sindicância

Estado abre sindicância para apurar situação de servidores na Secretaria de Governo

De 18 de dezembro a 28 de fevereiro de 2019, terá início o recadastramento de todos os servidores do Poder Executivo

Setor Taquari

Governo vai retomar obras de casas populares no Setor Taquari

Aviso de concorrência para contratação da empresa foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado dessa terça-feira, 11




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira