Palmas, 18/10/2017

Opini√£o

Economia

Organizar as finanças do casal pode evitar brigas

  • Por Dora Ramos*


√Č muito comum ouvirmos de especialistas e at√© mesmo dos pr√≥prios casais que o dinheiro ‚Äď ou a falta dele - sempre foi um dos principais motivadores de div√≥rcios e separa√ß√Ķes. Eu, sinceramente, n√£o tenho como afirmar isso, mas defendo que a sa√ļde financeira sempre est√° diretamente ligada a uma vida feliz, independentemente do estado civil em que a pessoa se encontra.

Na verdade, n√£o existe uma forma pronta, que possa se encaixar em qualquer relacionamento, por√©m um fator √© essencial: falar sobre dinheiro. Esse √© um tabu presente em muitos casamentos de d√©cadas, e precisa ser derrubado. O casal precisa se sentar para conversar e definir como gerir as contas. √Č preciso colocar na ponta do l√°pis ou em uma planilha as despesas comuns, como gastos certos de todo m√™s, presta√ß√Ķes do cart√£o de cr√©dito, financiamento de bens maiores (geladeira, televis√£o, carro, casa etc.), possibilidades de poupan√ßa e pre√ßos de coisas menos essenciais, como viagens e presentes em √©pocas de festas.

Depois de relacionar todas as despesas, o casal deve p√īr na ponta do l√°pis os sal√°rios, a fim de determinar qual a contribui√ß√£o de cada um para as contas, seja em valores brutos ou em percentual. No caso de profissionais liberais, isso pode variar de m√™s em m√™s, no entanto o planejamento conjunto e o di√°logo tamb√©m podem evitar surpresas desagrad√°veis e, consequentemente, brigas.

Outra discuss√£o muito presente √© a op√ß√£o por uma conta e um cart√£o de cr√©dito conjuntos. E a dica tamb√©m √© semelhante: √© necess√°ria muita conversa para definir se a melhor alternativa √© uma conta para os dois, uma para cada ou contas individuais e outra para o casal. N√£o h√° uma regra, mas √© necess√°rio saber qu√£o desconfort√°veis os dois se sentem ao compartilhar as informa√ß√Ķes de seus gastos.

Contar com a ajuda e a confiança do parceiro, abrir mão de gastos desnecessários, dividir as despesas de forma justa e, acima de tudo, conversar são fatores que garantem um orçamento planejado. E, ao menos no ponto de vista financeiro, uma vida saudável ao casal.

*Dora Ramos é orientadora financeira e diretora da Fharos Contabilidade & Gestão Empresarial - www.fharos.com.br


Coment√°rios

comments powered by Disqus