Monday, 18 de February de 2019

OPINIÃO


Ciência e Tecnologia

Pró-reitor de pesquisa

05 May 2017

Todo pró-reitor de pesquisa é um executivo de produção. Como consequência, sua responsabilidade é pela geração dos produtos de pesquisa que o ambiente necessita e que, por ser uma atividade-fim, deverá ter como retorno os recursos de que sua organização precisa para dar continuidade ao sistema de produção. Embora o pró-reitor de pesquisa, assim como todo pró-reitor, seja o responsável institucional pelo sistema de produção, sua função não é propriamente fazer a produção, mas proporcionar todo o apoio de que os diversos subsistemas (campi) necessitam, especialmente como provedor de recursos. Como provém os recursos, ao pró-reitor compete, também, acompanhar a produção simultânea da produção para que possa prestar contas com o ambiente externo. Este artigo tem como objetivo explicar a função do pró-reitor de pesquisa nas organizações de ciência e tecnologia.

Muita gente que assume as pró-reitorias chega lá imaginando que sua função é mandar nos outros que estão abaixo na hierarquia da organização (e na sua cabeça só o reitor e seus colegas pró-reitores não estão) ou cumprir as exigências burocráticas da posição. Como não têm os conhecimentos gerenciais, não vê sua posição como desempenhando funções específicas na grande engrenagem que é o sistema organizacional e, mais especificamente, no sistema de produção de pesquisa. A primeira coisa que o pró-reitor de pesquisa recém-empossado precisa conhecer é a produção do seu sistema de produção. A pergunta que precisa ser respondida é "O que produzimos em pesquisa?" e, imediatamente, deve vir à cabeça do executivo a questão "Quanto produzimos de cada produto?". Só depois de conhecidas essas respostas ele deve se colocar a pergunta-desafio "Quanto devo produzir em determinado horizonte de tempo?".

Vejamos o caso de um diretor de pesquisa de um campus, posição similar ao de um pró-reitor de pesquisa. Assim que assumiu a direção, o experiente pesquisador fez a primeira pergunta e teve como resposta "32 relatórios de pesquisas anuais, que se transformam 41 artigos científicos produzidos e que dão lugar a 18 publicações em revistas qualificadas B1 e superior, no campo da produção científica; e 64 relatórios de invenção, que geram 115 pedidos de registros de patentes, mas que apenas 23 são efetivamente registradas, no Campo da inovação".

A resposta que teve já contemplou as perguntas de que precisava para orientar seu plano de ação. Vejamos. O que seu campus produzia? Pesquisa científica e pesquisa de inovação. Quanto era produzido? 32 relatórios de pesquisa, 41 artigos científicos e 18 publicações no primeiro sistema de produção; 64 relatórios de invenção, 115 pedidos de registros de patentes e 23 patentes registradas. Notem: pró-reitorias e todos os tipos de gestão lidam com produtos e todo produto produzido precisa ser contado. Essas contagens dizem ao executivo o quanto a organização produziu e que depois vai ser comparada com o quanto ela é capaz de produzir. É dessa comparação que vem (e deve vir) o plano de ação do executivo que tomou posse.

No caso dos pró-reitores, não são eles propriamente e suas equipes que fazem a produção. Sua responsabilidade é para com a produção sistêmica, global. Por essa razão, precisam que seus "subordinados sistemicamente" falem a mesma língua (o que produzem e quanto produzem em determinado período de tempo) para que forneçam as informações em mesmo formato para que possam ser globalizadas, sistematizadas. Com base nessas informações sistêmicas o pró-reitor é capaz de comparar o quanto foi produzido e quanto deve ser produzido para dar conta da demanda do ambiente externo.

Essas são questões de gerenciamento interno. Mas essas obrigações só têm sentido se, primeiro, a organização tiver um plano estratégico sério e, segundo, que a pró-reitoria de pesquisa (e todas as demais) tiverem seu plano estratégico. A razão disso é que o plano estratégico diz exatamente o que a pró-reitoria de pesquisa deve fazer para que, em determinado horizonte do tempo, a visão de futuro organizacional e da pró-reitoria possam ser materializadas. O alcance desses macroobjetivos permitirá que o futuro desejado possa ser construído. O desenho do futuro é conhecimento e habilidade que o pró-reitor de pesquisa precisa ter para que possa desempenhar com adequação suas funções cotidianas, ou seja, fazer a cada dia um pedacinho do futuro desejado.

Para que o futuro desejado possa ser desenhado e calculado, o pró-reitor de pesquisa e sua equipe precisam saber lidar com cenários e tendências. Técnicas diagnósticas e prognósticas precisam ser de suas intimidades, tão íntimas quanto devem ser os conhecimentos e habilidades em produzir conhecimentos de suas áreas de formação. Noutras palavras, fazer e desfazer cenários e seus desdobramentos em ações operacionais devem ser tão habituais quanto elaborar um projeto de pesquisa sobre nanopartículas ou sobre os fatores sociais que determinaram a eclosão da Revolução Francesa, para os cientistas dessas áreas.

Todo pró-reitor de pesquisa e sua equipe são como o setor de metais em uma orquestra sinfônica. Devem desempenhar papéis específicos, diferentes das demais equipes, mas em conformidade com o grande plano conduzido e monitorado pelo executivo maior, o reitor, que faz o papel de maestro organizacional. Para que o pró-reitor e sua equipe possa executar a canção organizacional, precisam dominar as técnicas e procedimentos gerenciais que lhes evitem ao máximo possível a dissonância a que toda nota estranha é capaz de causar. No caso das organizações de ciência e tecnologia, a dissonância provoca a ineficiência. Se a dissonância permanecer por longo tempo, a falência organizacional é mais do que natural.

*Daniel Nascimento-e-Silva, PhD
Professor e Pesquisador do Instituto Federal do Amazonas (IFAM)

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Crimes no Tocantins

Maioria dos crimes no Tocantins estão relacionados ao tráfico de drogas e feminicídios, revela Sindiperito

O aumento da criminalidade no Tocantins preocupa e o trabalho dos profissionais da perícia é fundamental no combate ao crime, pois, somente com uma análise pormenorizada das evidências é possível chegar aos culpados, puni-los e coibir que novos casos ocorr

Imbróglio

MPE requer suspensão de contrato do serviço de estacionamento rotativo de Palmas

“Transcorridos quase dois anos após o abandono e o descaso por parte da empresa concessionária, o que se pretende, agora, é a retomada do serviço público com nova roupagem”, avalia o texto do pedido de liminar.



Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins

De acordo com a legislação, anualmente, os municípios tem prazo até o dia 15 de março, para manifestar o interesse e comprovar o cumprimento das exigências, conforme disposto no Decreto nº 5.264/2015.


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado

“O que queremos é que todas as instituições compreendam que a situação em que nos encontramos requer ações imediatas, de modo que possamos ter um estado sustentável a médio e longo prazo”, frisou Edson Cabral.


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade


Segurança

Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins


Brasília

Damaso fala da responsabilidade do cargo assumido e pede ao Governo apoio para os municípios



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira