Wednesday, 19 de September de 2018

Wednesday, 19 de September de 2018

OPINIÃO


Opinião

Proteção animal é tema de Lei publicada no Diário Oficial do Estado

02 Aug 2018    23:10    alterado em 02/08 às 23:10
Divulgação Proteção animal é tema de Lei publicada no Diário Oficial do Estado

Thaís Almeida de Aguiar, graduada em Direito pela Faculdade Católica do Tocantins.

Foi publicada no Diário Oficial do Estado do Tocantins, em 27 de julho de 2018, a Lei nº 3.384 de 2018, que dispõe sobre a obrigação dos pet shops, clínicas, consultórios e os hospitais veterinários a comunicarem à Delegacia de Polícia Civil ou Especializada quando verificarem indícios de maus tratos nos animais por eles atendidos. A lei, que entrou em vigor na data de sua publicação, tem como escopo proteger os animais, reduzir a violência e resguardar seus os direitos.

A denúncia poderá ser feita através de ofício ou comunicação digital dirigida à Polícia Civil ou Especializada, devendo conter as seguintes especificações, conforme o Parágrafo Único, do artigo 1º: “I - qualificação contendo nome, endereço e contato do acompanhante do animal presente no momento do atendimento; II - relatório do atendimento prestado, contendo a espécie, raça e características físicas do animal, descrição de sua situação de saúde na hora do atendimento e os respectivos procedimentos adotados”. A lei estabelece ainda, a aplicação de multa no valor de R$ 1.064 (hum mil, sessenta e quatro reais) a quem não a cumprir.

A publicação desta lei é um avanço para a proteção dos animais no Estado do Tocantins, uma vez que o dever de cuidar dos animais não está restrito ao Poder Público, sendo função da sociedade também.

A Lei de Crimes Ambientais – Lei nº 9.605, de 1998, em seu artigo 32 tipifica como crime a prática de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, prevendo pena de detenção de 03 (três) meses a 01 (um) ano, além da aplicação de multa àqueles que ocorrem nessas ações, o § 1º do referido artigo leciona que incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos, por fim a redação do § 2º dispõe que: “a pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal”.

A legislação brasileira não conceitua o que seja “maus tratos aos animais”, porém algumas ações os caracterizam, por exemplo: o abandono, restrição de água e comida, manter o animal em local sujo, sem higiene, em condições precárias de existência, exploração laboral demasiada, falta de cuidados veterinários, bater, mutilar, entre tantos outros atos que expõe o animal a sofrimento, evidenciando o descuido do tutor.

Isto posto, é necessário que a sociedade se conscientize que a existência humana deve se dar de forma harmônica com o meio ambiente, pugnando pela preservação e conservação da fauna e flora.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

76

PARABÉNS!
PARABÉNS!

20

BOM
BOM

21

AMEI!
AMEI!

21

KKKK
KKKK

21

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

16

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

24

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Animais legislação Tocantins Proteção

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


CPI do PreviPalmas

Presidente da CPI do PreviPalmas convoca envolvidos com investimentos suspeitos a prestarem esclarecimentos

Na ocasião, Geo convocou o ex-presidente do PreviPalmas, Maxcilane Fleury, o ex-diretor de investimentos, Fábio Matins, o ex-secretário Municipal de Finanças, Christian Zini e citou uma quarta pessoa que será convocada após o período eleitoral

Radioterapia

Estado começa instalação da máquina de radioterapia de Araguaína

Após a instalação, o Estado solicitará vistoria da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) para liberação do serviço.



Trânsito

Número de vítimas fatais reduz em 20% comparado a 2015

Em Palmas, a proporção de veículo é de 0,62 para cada habitante.


Propagando Irregular

A Justiça Eleitoral suspendeu nesta terça-feira, 18, mais uma propaganda irregular do candidato Carlos Amastha (PSB). De novo, o ex-prefeito de Palmas “invadiu” o horário eleitoral

Esta é a quinta vez, nestas eleições, que a Justiça Eleitoral suspende propaganda irregular de Amastha, a segunda por “invasão” do tempo de TV destinado aos candidatos a deputado estadual de sua coligação.


Carlesse

Amastha tenta confundir população mostrando caso da gestão de Marcelo Miranda em seu programa

No programa eleitoral, Amastha utiliza o depoimento da mãe da criança, Fabiana Evangelista Ferreira, para jogar a culpa do ocorrido no recém-eleito Governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), que na época do ocorrido era deputado estadual.


Campanha

No desespero, Amastha usa hospitais municipais para criticar Carlesse e tem propaganda suspensa pela Justiça


Irrigação

Carlesse fortalece projetos de irrigação São João e Manuel Alves com investimentos de mais de R$ 12 milhões


Educação

Bernadete é a segunda candidata ao governo do Tocantins a firmar compromisso com a educação


Jalapão

Carlesse garante que vai melhorar qualidade de vida no Jalapão com infraestrutura e fortalecimento da cultura e do turismo


Ponto de vista

O necessário tempo para as relações


Consumidor

Núcleo do Procon de Paraíso do Tocantins é aberto com estrutura moderna



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira