Palmas, 23/01/2018

Opini√£o

Natal

Tempo de superar diferenças

  • Por Osvaldo Luiz Silva*
Tempo de superar diferenças


Sim, este √© um texto de Natal! Um daqueles artigos que exalta o clima amistoso e festivo, da √©poca, como possibilidade de reaproxima√ß√£o dos parentes, amigos, mas, tamb√©m de tr√©gua com os inimigos. 

N√£o, n√£o irei propor que voc√™ abandone suas convic√ß√Ķes, cren√ßas. Passar por cima de sua hist√≥ria, de sua forma√ß√£o. Cada ser humano √© √ļnico, essencialmente diferente, e essa "impress√£o digital", essa identidade, √© uma riqueza incalcul√°vel. 

N√£o se repete um ser humano. E isso diz tamb√©m de uma inevit√°vel solid√£o. Nasce-se s√≥ e, quando a cortina da vida fecha, deixa-se o palco, sob aplausos, s√≥. N√£o h√° que temer esse "cantinho sem ningu√©m", o sil√™ncio. Ele √© que consolida a exist√™ncia e, para quem cr√™, revela uma presen√ßa suave, profunda, com quem se quer "s√≥ contigo (eu) ficar".

Sim, apesar disso tudo que se v√™ nas redes sociais, das perspectivas pol√≠ticas de um novo ano eleitoral, de todas as raz√Ķes para discordar e perder a paci√™ncia e, apesar de n√£o podermos ser ing√™nuos, a proposta √©: "dar as m√£os". Abra√ßar de verdade, beijar, perdoar, "lavar a alma", se dar esse presente. O tempo no qual vivemos est√° frio demais, violento demais, chato demais. Esse Brasil est√° irreconhec√≠vel e pior: menos alegre, amistoso, acolhedor.

Qual o problema do outro ter razão, só uma vez? Diga pra ele só hoje: "você está certinho". O mundo não vai acabar por isso. Mas sua família, com este gesto, pode ter um recomeço. E, ao nos permitirmos um passo diferente, talvez, quem sabe, reencontremos o nosso melhor.

Feliz Natal!

*Osvaldo Luiz Silva é jornalista, autor dos livros "Ternura de Deus" e "A vida é caminhar", pela Editora Canção Nova, editor da Revista Canção Nova e Presidente da Academia Cachoeirense de Letras e Artes (ACLA), em Cachoeira Paulista (SP).


Coment√°rios

comments powered by Disqus