Sunday, 21 de July de 2019

OPINIÃO


Política

Um país feito refém

01 Sep 2017

Vivemos um momento ruim. Desde o surgimento das denúncias sobre crimes e irregularidades praticadas por governantes, agentes públicos e políticos, a República tornou-se refém dos acontecimentos. Vive à reboque de delações e sofre o impacto, muitas vezes programado, de vazamentos seletivos. A delação premiada, justificada como forma dos investigadores chegarem aos fatos mais bem guardados e dos envolvidos reduzirem suas penas, virou arma que uns usam contra outros. Agora mesmo, na virada de agosto para setembro, as informações de nova carga de denúncias apresentadas por Joesley Batista e a expectativa de que o cessante procurador-geral Rodrigo Janot ainda produza uma ou duas denúncias contra o presidente da República, fazem o cenário.

Fala-se que Batista desta vez apresentou documentos e mais gravações de diálogos com políticos. Isso causa grande reação no meio político, atrapalha o andamento dos projetos no Congresso Nacional e, sem qualquer dúvida, leva reflexos ao campo econômico. Os investidores, por mais que queiram, por prudência, acabam retardando suas aplicações destinadas ao reaquecimento da economia e, principalmente, à geração de empregos. De quebra, ainda temos a delação de Funaro, em fase de homologação no STF, e outras que poderão surgir a qualquer instante, de Eduardo Cunha e Antonio Palocci que – se ocorrerem – poderão arrebentar a boca do balão.

O quadro que nos é dado a ver é, acima de tudo, impatriótico. Interesses subalternos, de grupos e até de quadrilhas, acabam por gerar um absoluto clima de transitoriedade. O presidente Michel Temer não conseguiu, até agora, a estabilidade necessária para implantar  reformas significativas a que se propôs e certas horas chega a ser visto como sangue no olhar do vampiro, como dizia o poeta popular.

É importantíssimo que os esquemas criminosos sejam extirpados da vida pública nacional e todos os ladrões, independente do seu quilate, sejam punidos. Mas o governo, o parlamento e as instituições não podem parar à espera dos acontecimentos. Os vazamentos seletivos, as notícias tendenciosas e todo o caos que se procura criar não podem ser mais fortes do que as instituições. Se assim for, estaremos efetivamente perdidos e – pior que isso – a crise se agravará e todos sofreremos, principalmente a população de baixa renda.

Por derradeiro, se não conseguirmos um mínimo de estabilidade, será difícil até conseguirmos realizar as eleições de 2018 em boas condições. Para que isso ocorra, os deputados e senadores terão de encontrar, discutir e votar o "formato" até o final do mês. Se isso for impossível, teremos mais do mesmo e a crise continuará por mais quatro anos...
 
*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:


Confira também:


Cuiabá

Em encontro com o ministro Dias Tofolli, presidente do TJTO defende autonomia dos Tribunais para aprovar projetos de interesse do Judiciário estadual

Do encontro convocado pelo ministro Dias Toffoli e no qual ele franqueou a palavra a todos os presidentes dos tribunais, saiu a Carta de Cuiabá

Estacionamento Rotativo

Tribunal de Justiça reconhece competência do TCE para emitir cautelar durante julgamento sobre o Estacionamento Rotativo de Palmas

O relator do processo, desembargador Ronaldo Eurípedes, apresentou seu voto no último dia 27 de junho negando o pedido da empresa com fundamento. no posicionamento do Supremo Tribunal Federal (STF)



Seciju

Ações contra violações de direitos são realizadas em praias do estado

Equipes técnicas da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) participaram de reuniões para fortalecimento da Rede de Proteção e realizaram ações de sensibilização nas praias de Porto Nacional e Pedro Afonso e fortaleceram a Rede de Proteção.


PM

Ação conjunta da Polícia Civil do Tocantins e da Polícia Militar de Goiás resulta na prisão de homicida foragido de Araguaína

Ele é suspeito de ser o autor de pelo menos dois homicídios praticados, em Araguaína, nos anos de 2018 e 2019 e foi capturado, mediante cumprimento a mandados de prisão preventiva, oriundos da 1° Vara Criminal da Comarca de Araguaína.


Regularização

Governo inova em gestão e abre portas do Instituto de Terras do Tocantins para estágio em 2019

O Instituto de Terras do Tocantins vem trabalhando com responsabilidade e eficácia para contribuir a cada dia com o desenvolvimento do Estado.


CPPA

Suspeito de cometer homicídio em 2015 é preso pela Polícia Civil em Araguaína


Premiação

EDP, controladora da Investco e da Enerpeixe no Tocantins, está entre as 15 marcas mais valiosas no mundo


Resgate

Paciente em estado grave é transportado de Miracema para Palmas pelas equipes do CIOPAER e SAMU


TV

Gastronomia alemã é o próximo desafio do MasterChef


Encceja

100% das unidades prisionais e socioeducativos realizarão o Encceja PPL 2019


Turismo

Adetuc projeta aumento de turistas e movimentação de mais de R$ 118 milhões na Temporada de Praias 2019



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira