Monday, 10 de December de 2018

OPINIÃO


Opinião

Uma tendência da atualidade: viver só

09 Jan 2013

A reportagem principal da revista Isto É da edição de 9 de janeiro deste ano (nº 2251), aborda as tendências que estão mudando a vida das pessoas na atualidade. Das mais graves destacamos o fato de um número cada vez maior de pessoas morando sozinhas nos grandes centros urbanos. "A estabilidade econômica, a independência feminina e a revolução da comunicação são os fatores que explicam a explosão do número de pessoas vivendo só", ressalta a reportagem. Nos países desenvolvidos como Noruega, Finlândia e Dinamarca, "mais de um terço das casas tem um só habitante". No Brasil, de 2000 a 2010, o número de residências com um único habitante subiu 41%. O fato é que as maiorias destas pessoas não se sentem tão sozinhas pelo fato de interagirem nas redes sociais. "A vida social, antes condicionada à presença física em festas, viagens, passeios e encontros, hoje acontece cada vez mais no mundo virtual". Solidão disfarçada em entretenimento. O fato é que "até 2014, serão pelo menos 79,3 milhões ou 37,7% da população nacional usando redes sociais". Estes dois pontos são o que mais chamam a atenção na matéria da Isto É, porque demonstra um sintoma de um estilo de vida que pode ter graves consequências futuras, principalmente de maior esfacelamento da família.
 
 "Não é bom que o homem esteja só", vemos afirmado no Gênesis, daí que o homem e a mulher se uniram para constituir uma família e juntos prestarem o auxílio necessário para a convivência. A família é à base da sociedade, pois Aristóteles escrevera que o homem um animal social por natureza, tende a se agregar e não é bom que fique sozinho. A tendência mostrada pela isto É expõe uma realidade da qual não sabemos ainda no que resultará, mas certamente trará muitos problemas. Historicamente todas as sociedades que se desenvolveram, tiveram a família como o alicerce da tessitura social. Se a tendência continuar, as pessoas estarão fazendo uma opção muito equivocada, pois é uma ilusão acharem que a independência econômica é garantia de auto-suficiência. O ser humano só humano quando estabelece uma relação de afeto e de reciprocidade, não pode fazer do seu poder aquisitivo individual justificativo para se afastar do convívio social, das relações humanas naturais e gratuitas, pois dessa forma estará excluindo experiências essenciais de humanidade, como, por exemplo, a da amizade e do amor, situações em que poderá manifestar afeto e gratidão, de modo espontâneo, coisa que não tem preço que pague. Por isso faz-se necessário que as relações humanas se estabeleçam em princípios e valores agregativos, solidários, de uma interação pessoal e real, que a Internet não poderá nunca substituir.
 
Tais tendências da atualidade levam-nos a refletir sobre o sentido da vida, e a estarmos atentos sobre as ilusões do nosso tempo. É preciso investirmos na família, acreditar no matrimônio, nos filhos como bençãos, nos cuidados que devemos ter para com os idosos e frágeis da sociedade, pois a vida é um bem para todos. Crescemos quando somos capazes de viver tais valores, nos tornamos mais humanos e verdadeiramente mais felizes. Por isso, não podemos de modo algum ver nestas tendências algo positivo, pelo contrário, precisamos reforçar o valor da família, como antídoto a este mundo huxleano que parece emergir desta pós-modernidade.


*Valmor Bolan é Doutor em Sociologia e Presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento e Controle Social do Programa Universidade Para Todos-Prouni/Mec

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

9

PARABÉNS!
PARABÉNS!

8

BOM
BOM

6

AMEI!
AMEI!

7

KKKK
KKKK

7

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

4

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

4

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:

Liberdade de Imprensa
FENAJ emite nota oficial

Rio dos Bois

Vice-governador Wanderlei Barbosa participa de solenidade de entrega de obras no interior do Tocantins

Durante a cerimônia, foi inaugurado no Setor Ayrton Senna, uma Feira Coberta, urbanização e área de lazer, quadra de futebol e vôlei de areia, bueiro duplo na Fazenda Britânia, mata-burros e entrega de veículos.

Educação

MEC libera R$ 5,7 milhões para instituições federais vinculadas no estado do Tocantins

Com o repasse desta semana, o MEC mantém em 100% a liberação de recursos financeiros das despesas liquidadas de obras, equipamentos, serviços e outras despesas de funcionamento.


Reconhecimento

Projetos de promotores que ajudaram a transformar a realidade social são premiados pelo MPE

O Procurador-Geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, destacou que os projetos premiados não demandaram recursos adicionais da instituição


Tocantins

Atendimentos em saúde nas próprias unidades penais geram vantagens para os municípios e para o Sispen

O diretor de Políticas e Projetos de Educação para o Sistema Prisional, Oseias Costa Rego, considera que esse tipo de parceria com os municípios é de suma importância.


Imbróglio

Acionistas da Agência de Fomento ajuízam ação e impedimento do presidente e de diretor da Agência


Serviço

Semana Estadual de Direitos Humanos será realizada de Norte a Sul do Tocantins


Solidariedade

Campanha de Natal da Seduc promove solidariedade e integração dos servidores


AEM-TO

Metrologia Estadual verifica radares na região norte do Tocantins


Anulação de Exonerações

MPE ajuíza ação para anular exonerações de delegados regionais e de servidoras da delegacia de combate à corrupção


Tocantins

Repasse adicional de 1% do FPM entra nos cofres das prefeituras nesta sexta-feira, 07; ATM estima R$ 60 milhões distribuídos aos Municípios



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira