Sunday, 05 de July de 2020

POLÍTICA


Iluminação pública

Câmara de Araguaína reivindica melhorias

21 Aug 2008

A Câmara Municipal de Araguaína discutiu em sessão realizada na última semana o serviço de iluminação pública. O maior questionamento na Casa gira em torno da taxa que é cobrada à população.

Para alguns parlamentares o serviço de iluminação não contempla o cidadão e a cobrança da taxa de iluminação é feita sem que o usuário seja de fato beneficiado com o serviço. A taxa de iluminação pública existe desde 2002 e foi aprovada na Câmara. Segundo o vereador Gideon Soares (PMDB), o número de requerimentos apresentados na Casa pedindo a reposição de lâmpadas nos setores é grande, o que demonstra na avaliação do parlamentar a falta de contemplação dos serviços pelo departamento responsável. “Os requerimentos vem em boa hora já que a Casa está aberta para discutir e defender a comunidade”, ressaltou.

Para a vereadora peemedebista Rejane, que apresentou requerimento solicitando reposição de lâmpadas em um dos setores da cidade, falta iluminação em muitos bairros de Araguaína. Segundo ela, o serviço não vem contemplando a real demanda do usuário, que mesmo sem o serviço vem pagando com rigor a taxa. “A Secretaria deve consolidar de fato o serviço de iluminação pública”, reclama a parlamentar.

Já o vereador Orivan (PR) rebate a vereadora e diz que é “possível andar nas ruas da cidade com os faróis apagados em razão da qualidade no serviço de iluminação”.

De acordo com o secretário de iluminação, João Carlos Jesuíno Oliveira, as famílias podem pedir a isenção da taxa, desde que procurem a secretaria e apresentem a solicitação por meio de ofício. Segundo ele, a secretaria possui uma equipe que vistoria o setor para constatar se há a necessidade da isenção. “Temos uma equipe que percorre as ruas para fazer o serviço de reposição constantemente, temos intensificado esse serviço”, informou.

Sobre a manutenção da cobrança da taxa, o secretário afirma que a cada mês são arrecadados cerca de 240 mil reais. Desse valor é retirado cerca de 200 mil para despesas como a conta de energia, restando pouco para investimento. “Esse custo é alto e a prefeitura arca com tudo. Não fica uma quantia para investir e trabalhamos em déficit”, finalizou. (Emílio Lopes)

COMPARTILHE:


Confira também:


Pandemia

Tocantins registra 195 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 12.475 casos no total, destes, 7.712 pacientes estão recuperados, 4.543 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 220 pacientes foram a óbito.

Sanidade

Novo caso de mormo no Tocantins é confirmado em São Salvador

A constatação veio após a realização do exame complementar confirmatório western blotting


Taquaruçu

Circo de Família e o amor como resposta

O espetáculo “Circo de Família” será apresentado ao vivo a partir das 10h do dia 05 de julho. Os ingressos podem já podem ser adquiridos a partir do valor de R$ 5,00 na bilheteria online.


Prevenção

Campanha Nacional de vacinação contra Influenza é prorrogada até dia 24 de julho

Com o objetivo de alcançar a meta estabelecida a vacina já foi distribuída para os 139 municípios


Regulação

ATR implementa atendimento presencial por agendamento


Justiça

Produtividade na Justiça Federal no Tocantins ultrapassa a marca de 26 mil processos julgados durante período de trabalho remoto


Tocantins

Monumento Natural Canyons e Corredeiras do Rio Sono completa oito anos de criação


Infraestrutura

Entrega de máquinas fecha ações do Governo do Tocantins em infraestrutura rodoviária no primeiro semestre de 2020


Economia

Intenção de consumo das famílias de Palmas cai novamente em junho


Eleição CREA-TO

Engenheiro Jefferson segue na liderança para Presidente do CRE-TO



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira