Tuesday, 11 de December de 2018

POLÍTICA


Senado

Com voto de Kátia Abreu, Senado aprova regras para proteção de dados pessoais na internet

04 Jul 2018    20:33
Assessoria de Comunicação da Senadora Kátia Abreu Com voto de Kátia Abreu, Senado aprova regras para proteção de dados pessoais na internet

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, com voto favorável da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), projeto que cria regras para uso de dados pessoais na internet. A matéria, já aprovada pela Câmara dos Deputados, seguirá para análise do plenário da Casa antes de virar lei.

 

A proposta aprovada nesta terça-feira (3) cria no Brasil uma lei geral para reger dados de pessoas e empresas e impedir, entre outras coisas, que informações sensíveis (nome, telefone, endereço e CPF) sejam usados como moeda de troca entre organizações sem que o usuário tenha conhecimento.

 

Para Kátia Abreu, titular da CAE, é fundamental que a legislação brasileira tenha mecanismos para proteger a privacidade na internet.

 

“Se eu informo meu CPF durante uma compra na farmácia, por exemplo, e essa farmácia tem um acordo com uma empresa de seguros, ela pode vender meus dados pessoas, inclusive informações sobre a medicação que eu comprei. A partir daí, começo a receber material que não tenho interesse nem autorizei. É invasão de privacidade”, explicou a senadora. “O projeto vem dar segurança de que isso não vai mais acontecer”, completou.

 

Entenda o projeto

 

PLC 53/2018 define dados pessoais como informações que identifiquem seus titulares. Estabelece a maneira que tais dados devem tratados para garantir a proteção da privacidade dos usuários e a segurança jurídica das empresas que vão usar as informações. Veja outros pontos importantes:

 

- Determina necessidade de consentimento para a coleta de dados;

- Indica possibilidades de reutilização dos dados coletados para finalidades diferentes;

- Impõe regras específicas para o Poder Público;

- Pontua obrigações quando há transferência para outros países (algo importante, já que muitos dados estão com gigantes multinacionais como Facebook e Microsoft);

- Prevê criação de uma autoridade regulatória sobre o tema;

 

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, com voto favorável da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), projeto que cria regras para uso de dados pessoais na internet. A matéria, já aprovada pela Câmara dos Deputados, seguirá para análise do plenário da Casa antes de virar lei.

 

A proposta aprovada nesta terça-feira (3) cria no Brasil uma lei geral para reger dados de pessoas e empresas e impedir, entre outras coisas, que informações sensíveis (nome, telefone, endereço e CPF) sejam usados como moeda de troca entre organizações sem que o usuário tenha conhecimento.

 

Para Kátia Abreu, titular da CAE, é fundamental que a legislação brasileira tenha mecanismos para proteger a privacidade na internet.

 

“Se eu informo meu CPF durante uma compra na farmácia, por exemplo, e essa farmácia tem um acordo com uma empresa de seguros, ela pode vender meus dados pessoas, inclusive informações sobre a medicação que eu comprei. A partir daí, começo a receber material que não tenho interesse nem autorizei. É invasão de privacidade”, explicou a senadora. “O projeto vem dar segurança de que isso não vai mais acontecer”, completou.

 

Entenda o projeto

 

PLC 53/2018 define dados pessoais como informações que identifiquem seus titulares. Estabelece a maneira que tais dados devem tratados para garantir a proteção da privacidade dos usuários e a segurança jurídica das empresas que vão usar as informações. Veja outros pontos importantes:

 

- Determina necessidade de consentimento para a coleta de dados;

- Indica possibilidades de reutilização dos dados coletados para finalidades diferentes;

- Impõe regras específicas para o Poder Público;

- Pontua obrigações quando há transferência para outros países (algo importante, já que muitos dados estão com gigantes multinacionais como Facebook e Microsoft);

- Prevê criação de uma autoridade regulatória sobre o tema;

 

O texto foi inspirado na regulação europeia que entrou em vigor em maior deste ano, o Regulamento Geral de Proteção de Dados. A discussão sobre o tema ganhou força em todo o mundo após escândalo envolvendo o Facebook e a Cambridge Analytica - acusada de ter utilizado dados pessoais de 90 milhões de usuários da rede social sem o consentimento das pessoas afetadas.

O texto foi inspirado na regulação europeia que entrou em vigor em maior deste ano, o Regulamento Geral de Proteção de Dados. A discussão sobre o tema ganhou força em todo o mundo após escândalo envolvendo o Facebook e a Cambridge Analytica - acusada de ter utilizado dados pessoais de 90 milhões de usuários da rede social sem o consentimento das pessoas afetadas.


COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

31

PARABÉNS!
PARABÉNS!

55

BOM
BOM

30

AMEI!
AMEI!

28

KKKK
KKKK

27

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

22

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

24

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Katia Abreu internet

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Política

Em diplomação, Bolsonaro pede confiança daqueles que não votaram nele

Presidente eleito diz que voto popular é "compromisso inquebrantável"

Rio dos Bois

Vice-governador Wanderlei Barbosa participa de solenidade de entrega de obras no interior do Tocantins

Durante a cerimônia, foi inaugurado no Setor Ayrton Senna, uma Feira Coberta, urbanização e área de lazer, quadra de futebol e vôlei de areia, bueiro duplo na Fazenda Britânia, mata-burros e entrega de veículos.



Abuso

Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus

O escândalo envolvendo João de Deus veio à tona na última sexta-feira (7), quando o programa Conversa com Bial, da TV Globo, veiculou o relato de várias mulheres que afirmam terem sido vítimas do médium.


Educação

MEC libera R$ 5,7 milhões para instituições federais vinculadas no estado do Tocantins

Com o repasse desta semana, o MEC mantém em 100% a liberação de recursos financeiros das despesas liquidadas de obras, equipamentos, serviços e outras despesas de funcionamento.


Reconhecimento

Projetos de promotores que ajudaram a transformar a realidade social são premiados pelo MPE

O Procurador-Geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, destacou que os projetos premiados não demandaram recursos adicionais da instituição


Tocantins

Atendimentos em saúde nas próprias unidades penais geram vantagens para os municípios e para o Sispen


Imbróglio

Acionistas da Agência de Fomento ajuízam ação e impedimento do presidente e de diretor da Agência


Serviço

Semana Estadual de Direitos Humanos será realizada de Norte a Sul do Tocantins


Solidariedade

Campanha de Natal da Seduc promove solidariedade e integração dos servidores


AEM-TO

Metrologia Estadual verifica radares na região norte do Tocantins


Anulação de Exonerações

MPE ajuíza ação para anular exonerações de delegados regionais e de servidoras da delegacia de combate à corrupção



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira