Tuesday, 19 de November de 2019

POLÍTICA


Diz Tiago Dimas

Desenvolvimento de pesquisas são imprescindíveis e cortes de bolsas do CNPq preocupam

22 Sep 2019    16:40
Jeremias Alves/Liderança do Solidariedade Desenvolvimento de pesquisas são imprescindíveis e cortes de bolsas do CNPq preocupam

O deputado federal Tiago Dimas (SD-TO) reforçou, em debates na Câmara dos Deputados, a importância de o país não paralisar os investimentos públicos em pesquisa e inovação e manifestou sua preocupação com a redução dos recursos do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), administrado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Em audiência publica na quarta-feira, 18 de setembro, o deputado lembrou o Tocantins possuí, atualmente, a UFT (Universidade Federal do Tocantins), o IFTO (Instituto Federal do Tocantins), a Unitins (Universidade Estadual do Tocantins) e, agora, vai passar a ter a UFNT (Universidade Federal do Norte do Tocantins). “UFT, Unitins e IFTO têm bolsas contempladas com o CNPQ e o ideal é que continuasse assim. Um país só se desenvolve se continuar apostando em pesquisa e inovação”, ressaltou o deputado.

Tiago Dimas fez questão de lembrar que neste ano mesmo o IFTO conseguiu patentear a produção do adubo em cápsula. “Sou de um Estado que o agronegócio e agropecuária são a base da nossa economia. Vejam só, essa patente do IFTO é importantíssima, ainda mais no nosso país que importa a maior parte do fertilizante utilizado”, salientou o parlamentar.

O deputado destacou, ainda, que em 2018 a UFT teve nove projetos aprovados pelo CNPq, dos quais cinco foram voltados para a agropecuária. “Os cortes podem deixar o nosso principal setor econômico sem pesquisa cientificas. Isso seria muito ruim”, frisou o deputado, ao pedir que o governo federal tenha uma forma de recompor essas perdas nas regiões Norte e Nordeste, que precisam mais de desenvolvimento.

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Receita paga hoje as restituições do 6º lote do Imposto de Renda

O lote contempla também restituições dos exercícios de 2008 a 2018

Economia

Com Selic em queda, poupança pode passar a render menos que a inflação

Outro fator é a redução de recursos para o financiamento habitacional. Atualmente, 65% dos recursos de poupança são destinados aos financiamentos habitacionais.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira