Tuesday, 19 de February de 2019

POLÍTICA


Agrotóxicos

"Risco aceitável" é brincadeira tenebrosa com a saúde da população, dizem contrários à mudanças na lei dos agrotóxicos

03 Jul 2018    12:15    alterado em 03/07 às 12:18
Divulgação "Risco aceitável" é brincadeira tenebrosa com a saúde da população, dizem contrários à mudanças na lei dos agrotóxicos

Contrários às modificações feitas na chamada lei dos agrotóxicos, uma apresentadora de TV, chef de cozinha natural e escritora de TV, um membro do Greenpeace Brasil e um ator e produtor orgânico criticam a proposta em discussão no Congresso. Os argumentos de Bela Gil, Marcio Astrini e Marcos Palmeira também estão em artigo publicado na Folha de S.Paulo nesta segunda-feira, dia 2, com o título “No mundo dos agrotóxicos, não há jantar grátis”. Eles defendem que o discurso dos favoráveis ao tema de necessidade de modernizar a legislação “só tenta enganar o público”. 

“Na letra da lei, o projeto permitirá o uso e registro de produtos com potencial cancerígeno, capazes de causar malformação fetal e mutação genética, alguns deles proibidos em outros países. Substâncias banidas ao redor do mundo ganharão mercado por aqui”, escrevem os três, que assinaram em conjunto o artigo no jornal. “Além disso, caso a requisição de registro de agrotóxico não tenha desfecho em menos de 24 meses, o produto poderá ganhar o direito provisório e ser usado, enquanto as análises de sua periculosidade correm em paralelo”, complementam.

Logo no início do artigo eles se referem ao tema como “Pacote do Veneno”, como se disseminou o termo nas redes sociais. E afirmam que a medida visa “colocar ainda mais agrotóxicos no prato dos brasileiros”. “Ao longo do debate, diversos órgãos declararam que as consequências desse projeto seriam catastróficas para a saúde e o meio ambiente: Ministério Público Federal, Fiocruz, Instituto Nacional do Câncer, Ministério Público do Trabalho, Anvisa, Ibama, Ministério da Saúde, Conselho Nacional dos Direitos Humanos, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e mais de 300 outras organizações da sociedade civil”, afirmaram.

Para ele, é “difícil acreditar que todos esses órgãos, seus cientistas e pesquisadores estariam errados, ficando a razão e o interesse público exclusivamente ao lado de um punhado de deputados e das indústrias que têm interesse na comercialização de pesticidas. Obviamente, não é o caso”.

Os três reforçam ainda que “não está presente em nenhum momento das mal traçadas linhas” do projeto que a meta é a modernização do setor. “O projeto deixa absolutamente clara sua intenção ao retirar da análise de tais substâncias os órgãos que hoje cuidam da saúde pública e ambiental. Depositam a força decisória nas mãos apenas do Ministério da Agricultura e na boa vontade das empresas. Para substâncias que causam câncer, instituem o conceito de "risco aceitável", uma espécie de brincadeira tenebrosa com a saúde da população”, destacaram Bela Gil (apresentadora, chef de cozinha natural e escritora), Marcio Astrini (coordenador de políticas públicas do Greenpeace Brasil) e Marcos Palmeira (Ator e produtor orgânico).

(Norte agropecuário)


COMPARTILHE:


Confira também:


Operação Fantoche

PF prende presidente da CNI, Robson Andrade

Investigação mira convênios de unidades do Sistema S

Exonerações Suspensas

Justiça atende DPE e MPE e suspende ato do governo que exonerou profissionais da saúde

Efeitos do ato declaratório nº 01/2019 estão suspensos. Defensoria Pública e MPE expuseram na ação civil pública que o Ato ainda gera graves consequências na desassistência da saúde pública.



Contratos Temporários

Prefeitura de Palmas abre edital para contratação de 34 servidores temporários

O processo seletivo simplificado será composto por três etapas de caráter eliminatório e classificatório, sendo análise curricular, comprovação de experiência profissional, avaliação de títulos e entrevista.


Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Audiência, realizada na sexta-feira, 15, debateu os principais impactos gerados com a interdição


Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira