Tuesday, 23 de October de 2018

SAÚDE


Saúde Mental

Ambulatório de Saúde Mental Infanto Juvenil terá atendimento multiprofissional

18 Dec 2017

Psicologia, psiquiatria e fonoaudiologia são as especialidades oferecidas pelo Ambulatório de Saúde Mental Infanto Juvenil que a partir da próxima segunda-feira, 18, estará em pleno atendimento no Centro de Saúde da Comunidade Professora Isabel Auler, na Arso 23. O ambulatório será referência para toda a Capital, entretanto, por se tratar de atendimento especializado, as crianças e adolescentes serão atendidos mediante encaminhamento dos profissionais dos centros de Saúde da Comunidade e dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf).

De acordo com a gerente de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Dhieine Caminski, ainda em 2018, novas especialidades complementarão os serviços ofertados pelo ambulatório. São elas: Nutrição, Terapia Ocupacional e Serviço Social. "O objetivo é agregar e fortalecer a Rede de Atenção Psicossocial dentro da Rede de Atenção e Vigilância em Saúde​ com intuito de acolher a partir da perspectiva da determinação social do processo saúde-doença e neste escopo de ações, as dimensões psíquicas ​e sociais ​dos sujeitos​ e promover saúde mental desde a infância", ressalta a gerente.

O secretário Nésio Fernandes destaca que o ambulatório antecede a implantação do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Caps-I)​. "Estamos organizando a Rede de Atenção Psicossocial em Palmas e um dos componentes que faltava era um serviço que atendesse crianças e adolescentes. Esse ambulatório vai no futuro se emancipar dentro da organização, no nosso Caps Infantil. Nós já estamos com o projeto sendo licitado no próximo ano e nós em breve teremos o Caps Infantil que vai completar o serviço", explica.

A psicóloga Ana Letícia Covre Odorizzi reitera que o atendimento no ambulatório será para os casos de média e grave complexidades. "Após ter passado pelos profissionais dos centros de saúde da comunidade e do Nasf e eles perceberem que essa criança ou adolescente tem algo mais complexo e que precisa ser melhor avaliado e de uma intervenção a longo prazo, aí sim eles serão encaminhados para cá", reitera Ana, complementando que o atendimento pode ser tanto individual como em grupo, compreendendo ainda a orientação aos familiares do paciente.

"Nossa principal missão e meta é atender os pacientes que tenham transtornos mentais na infância e adolescência. Por isso, o ambulatório foi elaborado na intenção de proporcionar todo o acolhimento, porque tratar um paciente que tem um transtorno mental não é simplesmente tratar também o pai e a mãe, mas sim tratar a família como um todo. Aqui nesta unidade temos uma área de acolhimento, salas de terapia e psicologia infantil e profissionais capacitados", complementa o psiquiatra Lucas Leite.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

18

PARABÉNS!
PARABÉNS!

17

BOM
BOM

14

AMEI!
AMEI!

17

KKKK
KKKK

18

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

7

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

8

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Crédito

Mauro Carlesse recebe representante de empresa alemã e discute linha de crédito para o Tocantins

Para ter acesso ao crédito é necessário conseguir o aval do Senado para selar o acordo bilateral entre os dois países


  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira