Palmas, 13/12/2017

Saúde

Ices

Experiências sustentáveis e de sucesso da saúde de Palmas são apresentadas a prefeitos

  • Foram destacados os projetos estruturantes, como o Plano Municipal de Educação Permanente (PMEPS) e o Núcleo de Práticas Baseadas em Técnicas Científicas (Nupec), viabilizados pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp)

Junior Suzuki

Experiências sustentáveis e de sucesso da saúde de Palmas são apresentadas a prefeitos



Redação Semus

Dentro da programação do 2º Encontro de Prefeitos da Iniciativa de Cidades Emergentes e Sustentáveis (Ices), promovido pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), os prefeitos de João Pessoa (PB), Vitória (ES) e Florianópolis (SC), além técnicos da gestão dessas prefeituras, ouviram do secretário da Saúde de Palmas, Nésio Fernandes, um pouco sobre as ações e projetos que a Capital implementou para melhorar o atendimento do usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) de Palmas.

Foram destacados os projetos estruturantes, como o Plano Municipal de Educação Permanente (PMEPS) e o Núcleo de Práticas Baseadas em Técnicas Científicas (Nupec), viabilizados pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp). De acordo com o gestor, a implementação dessas duas estratégias foi fundamental para avançar na qualidade dos serviços oferecidos na saúde.

"Com a atuação dos médicos especialistas e das instituições de ensino, estamos treinando os médicos da atenção primária para resolver as demandas no Centro de Saúde da Comunidade. Com isso, aumentamos a resolutividade, o acesso do paciente ao SUS e qualificamos o cuidado", explicou o secretário.

Outro ponto importante abordado pelo gestor foi sobre a cobertura na Atenção Básica, que hoje é de 100%. Segundo ele, Palmas tinha 51 médicos efetivos e atualmente conta com 216 médicos efetivos. "Houve uma expansão da rede, reorganização dos serviços. O atendimento quando se faz com dedicação e cuidado, é de qualidade", ressaltou o secretário.

Em relação às receitas e despesas, o secretário comparou os gastos em saúde da Capital com o Estado do Tocantins. "O Estado gasta 27% da sua receita com a saúde, e nós gastamos menos de 15%. O nosso diferencial é que estamos investindo em ciência, tecnologia e inovação nos processos de trabalho. Isso reduz custo e qualifica o serviço", explicou.

Repercussão

O prefeito de Florianópolis, Gean Marques Loureiro, disse que Palmas hoje se apresenta como uma cidade referência em todo Brasil, inclusive na saúde. "Palmas surpreende cada vez mais com ações inovadoras. Vimos na saúde um modelo de gestão onde se avaliam custo e qualidade no serviço. A inovação do processo de trabalho oferecido pela Fundação Escola de Saúde de Palmas (Fesp), que utiliza aquilo que é desenvolvido na academia através de pesquisa científica para levar o conhecimento à população, é o diferencial", afirmou.

O prefeito de João Pessoa (PB), Luciano Cartaxo Pires, ficou surpreso com a estratégia adotada pela gestão para ter 100% de cobertura na Atenção Básica. "Buscamos diariamente alternativas para melhorar o sistema de saúde e é compartilhando experiências que conseguiremos avançar", frisou o gestor.

"Esse é um projeto que prevê para as quatro cidades um diagnóstico, um plano de projetos e o plano de investimentos. No caso de Palmas, estamos falando de R$ 2,3 bilhões a serem investidos nos próximos anos, captados em diferentes organismos, tanto nacionais quanto internacionais", lembrou o prefeito, justificando a oportunidade dos gestores trocarem experiências sobre questões práticas da administração das quatro capitais. 

Para a vice-prefeita Cinthia Ribeiro, existem problemas que são comuns, por isso o intercambio é fundamental. "Como todos nós estamos no início da gestão, entendo que é o momento mais oportuno para essa troca", enfatizou.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus