Monday, 19 de November de 2018

SAÚDE


Oncologia

MPE pede bloqueio de valores do Estado por desobedecer prazos para a retomada de tratamento de oncologia em Araguaína

24 Aug 2018    16:35

Em mais uma tentativa de solucionar os problemas relacionados ao tratamento oncológico em Araguaína, o Ministério Público Estadual (MPE) pede que a Justiça proceda ao bloqueio de valores junto à Secretaria Estadual de Fazenda para garantia da primeira etapa da obra de reforma do antigo Hospital São José (UNACON). O MPE alega que o Estado vem descumprindo prazos determinados judicialmente como resultado uma Ação Civil Pública (ACP) proposta ainda no ano de 2015.


A Promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro relata que alguns dos prazos fixados judicialmente em audiência realizada no dia 25 de julho foram descumpridos. Um dos prazos trata sobre a proposta de melhorias da hospedagem e alimentação de pacientes que se encontram fazendo radioterapia em Imperatriz (MA), que deveria ter sido apresentada em 15 dias, porém, já decorridos quase 30 dias, não houve posicionamento.


O Estado também deveria ter iniciado a primeira etapa do projeto para unificação dos serviços oncológicos no prédio do antigo Hospital São José, no entanto, a diretoria de Arquitetura e Engenharia dos Estabelecimentos de Saúde informou a impossibilidade, uma vez que o valor dos recursos de emenda parlamentares destinados à obra não atende à necessidade prevista.


Devido ao atraso desta primeira etapa, também ficou comprometido o cronograma da segunda e terceira fase, pois estas têm até o dia 30 de novembro para utilização dos valores, de acordo com o termo de vigência contratual. Dessa forma, as referidas etapas ficaram inviabilizadas, pois só poderiam ser iniciadas após a finalização da primeira.


Além do bloqueio dos valores, o MPE requer que o Secretário Estadual de Saúde seja intimado pessoalmente para apresentar, em até três dias, proposta de melhorias da hospedagem e alimentação dos pacientes que fazem o tratamento no Maranhão.


Entenda o caso

A Ação Civil Pública (ACP) foi ajuizada no ano 2015 e obteve decisão liminar concedendo prazo para o cumprimento de diversas medidas destinadas à realização de tratamento de pacientes com câncer, porém todos os prazos foram descumpridos. Após audiência realizada no último dia 25, novos prazos que variavam de 10 a 60 dias foram fixados.


Entre as obrigatoriedades a serem cumpridas pelo Estado estão a instalação de acelerador linear em anexo do Hospital Regional de Araguaína, aparelho utilizado no tratamento de radioterapia; construção de sala especial para o aparelho (chamada de bunker); entrega da reforma da unidade oncológica; instalação do sistema de refrigeração central; instalação de sistema elétrico e a instalação da porta blindada do bunker. (Denise Soares)


COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

17

PARABÉNS!
PARABÉNS!

13

BOM
BOM

12

AMEI!
AMEI!

15

KKKK
KKKK

28

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

14

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

9

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

mpe estado saúde

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Entrega de Moradias

Mauro Carlesse e ministro das Cidades entregam apartamentos do Residencial Parque da Praia

A iniciativa faz parte da política habitacional do Governo do Estado e conta com o recurso do governo federal, por meio do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS).

Crise

Partido Novo pede a cassação do Deputado Olyntho Neto

A meta inicial era superar 10 mil assinaturas. Mas já neste domingo (18), 1 dia após lançada a petição, mais de 7.000 mil pessoas já haviam assinado. A petição pode ser acessada no site change no link petição do NOVO.




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira