Palmas, 22/01/2018

Saúde

Medicamentos

Sistema de gerenciamento em farmácias municipais possibilita maior rigor no controle de desperdício de medicamentos

  • Adepta ao sistema, a Secretaria de Estado da Saúde reuniu cerca de 40 profissionais atuantes em farmácias municipais do Estado, para treinamento e implantação do Hórus

Josy Karla

Sistema de gerenciamento em farmácias municipais possibilita maior rigor no controle de desperdício de medicamentos



Lisane Braga/Governo do Estado

Possibilitar planejamento, mais rigor no controle da validade de medicamentos, administração de recurso financeiro, monitorar a dispensação e controlar o estoque de remédios oferecidos pelas farmácias municipais. Estas são as principais vantagens do Hórus, um programa de informação Ministério da Saúde, destinado ao registro de informações e utilização de medicamentos de programas  básico e estratégico.

Adepta ao sistema, a Secretaria de Estado da Saúde reuniu cerca de 40 profissionais atuantes em farmácias municipais do Estado, para treinamento e implantação do Hórus. A Capacitação acontece de 04 a 06 de dezembro, no laboratório do Ministério da Saúde, em Palmas.

Segundo a farmacêutica da Ses-TO, Lucy de Lara, após a oficina, os profissionais retornam aos seus municípios com a missão de implantação e alimentação contínua do sistema com receituários atendidos na Unidade Básica de Saúde, "e dessa forma contribuem para a melhoria da gestão e do controle relacionado aos medicamentos utilizados na atenção básica, diminuindo o desperdício e o vencimento de medicamentos nas unidades".

Ainda de acordo com a farmacêutica, após a implantação do sistema que é gratuito, as solicitações de medicamentos à Assistência Farmacêutica poderão ser online, sem necessidade de controle manual, o que contribui para a redução da burocracia no processo de requisição e abastecimento de medicamentos para o usuário do sistema único de saúde.

Fazem parte dos componentes básicos e estratégicos medicamentos para tratamento de diabetes, hanseníase, tuberculose, influenza, malária, tabagismo, anticoncepcionais, vitaminas, toxoplasmose, leishmaniose, entre outros.

O evento conta  com a participação do Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, da Vigilância Sanitária Estadual, do Conselho Federal de Farmácia, e da Superintendência de Vigilância, promoção e proteção à saúde.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus